Menu

CIPA – NR5 – Implementando e Mantendo

R$40,00

O objetivo da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) é prevenir acidentes e
doenças relacionadas ao trabalho. Suas ações devem buscar conciliar o trabalho …

304 páginasAutor(es): Nestor Waldhelm NetoISBN: 978-85-371-0453-8
Sumário

Sumário

Lista de Siglas e Abreviaturas
1. Segurança do Trabalho
1.1. O que é Segurança do Trabalho?
1.1.1. Estudo das Doenças Causadas por Agentes Agressores no Ambiente de Trabalho
1.1.2. Estudo do Ambiente de Trabalho
1.2. Legislação de Segurança do Trabalho
1.2.1. O que são as NRs?
1.2.2. As NRs se Aplicam a quais Entidades?
1.2.3. Como Surgiram as NRs?
1.2.4. Quem Elabora as NRs?
1.2.5. O Cumprimento das NRs Elimina a Obrigatoriedade de Observação de Outras Normas?
1.2.6. Quais são as NRs Mais Importantes?
1.3. Resumo das Normas Regulamentadoras
1.3.1. NR 1 - Disposições Gerais
1.3.2. NR 2 - Inspeção Prévia
1.3.3. NR 3 - Embargo ou Interdição
1.3.4. NR4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho
1.3.5. NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
1.3.6. NR 6 - Equipamentos de Proteção Individual
1.3.7. NR 7 - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional
1.3.8. NR 8 - Edificações
1.3.9. NR 9 - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
1.3.10. NR 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade
1.3.11. NR 11 - Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais
1.3.12. NR 12 - Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos
1.3.13. NR 13 - Caldeiras e Vasos de Pressão
1.3.14. NR 14 - Fornos
1.3.15. NR 15 - Atividades e Operações Insalubres
1.3.16. NR 16 - Atividades e Operações Perigosas
1.3.17. NR 17 - Ergonomia
1.3.18. NR 18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção
1.3.19. NR 19 - Explosivos
1.3.20. NR 20 - Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis
1.3.21. NR 21 - Trabalho a Céu Aberto
1.3.22. NR 22 - Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração
1.3.23. NR 23 - Proteção Contra Incêndios
1.3.24. NR 24 - Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais do Trabalho
1.3.25. NR 25 - Resíduos Industriais
1.3.26. NR 26 - Sinalização de Segurança
1.3.27. NR 27 - Registro Profissional do Técnico de Segurança
1.3.28. NR 28 - Fiscalização e Penalidades
1.3.29. NR 29 - Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário
1.3.30. NR 30 - Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário
1.3.31. NR 31- Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura,
Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura
1.3.32. NR 32 - Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
1.3.33. NR 33 - Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados
1.3.34. NR 34 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval
1.3.35. NR 35 - Trabalho em Altura
1.3.36. NR 36 - Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados
1.4. Resumo Sobre a História da Segurança do Trabalho
1.4.1. No Mundo
1.4.2. No Brasil
2. Conceitos Básicos Sobre a CIPA
2.1. História do Surgimento da CIPA
2.1.1. Surgimento no Mundo
2.1.2. Surgimento no Brasil
2.2. Obrigatoriedade da CIPA
2.3. Objetivos da CIPA
2.4. Composição da CIPA
2.5. Tipos de CIPA
2.5.1. CIPAMIN
2.5.1.1. A Organização da CIPAMIN
2.5.1.2. Estabilidade na CIPAMIN
2.5.1.3. O Treinamento da CIPAMIN
2.5.1.4. Dimensionamento da CIPAMIN
2.5.2. CIPATR
2.5.2.1. Estabilidade na CIPATR
2.5.3. CIPA Centralizada
2.5.4. CIPA na Construção Civil
2.6. Como Dimensionar a CIPA
2.7. 7 Passos para uma CIPA de Sucesso
2.7.1. O SESMT Precisa Acreditar!
2.7.2. Envolver a Liderança
2.7.3. Cuidar da Qualidade do Treinamento
2.7.4. Definir Objetivos
2.7.5. Inovar Constantemente
2.7.6. Divulgar as Vitórias
2.7.7. Estimular Continuamente
3. Organização e Atribuições
3.1. Da Organização da CIPA
3.1.1. Passos para Montar uma CIPA
3.1.2. Se o Presidente da CIPA Deixar o Mandato Quem Assume?
3.2. Principais Dúvidas Sobre a CIPA
3.3. O Processo Eleitoral
3.3.1. O Que Fazer na Falta de Candidatos para a CIPA
3.3.1.1. Os Cipeiros Devem ser Respeitados
3.3.1.2. Empresas Ruins são Repelentes para Candidatos
3.3.1.3. Como Atrair Candidatos para a CIPA
3.3.1.4. Posso Estender o Mandato da CIPA Atual Enquanto Não Consigo Candidatos?
3.3.1.5. Cole nas Pessoas Certas
3.4. Principais Dúvidas que Envolvem Garantia de Emprego na CIPA
3.4.1. Como Renunciar ao Mandato de CIPA?
3.4.1.1. Carta de Renúncia ao Mandato da CIPA
3.5. Atribuições da CIPA
3.5.1. Obrigações dos Empregados para com a CIPA
3.5.2. Atribuições do Presidente
3.5.3. Atribuições do Vice-Presidente
3.5.4. Atribuições do Presidente e Vice-Presidente em Conjunto
3.5.5. Atribuições do Secretário
3.6. Designado da CIPA
3.6.1. Escolha do Designado da CIPA
3.6.2. Atribuições do Designado da CIPA
3.6.3. Empossar o Designado
3.7. Funcionamento da CIPA
3.7.1. Como Fazer Minha CIPA Funcionar
3.7.2. Organizando os Trabalhos
3.8. Treinamento de CIPA
3.8.1. Como Montar o Treinamento de 20 horas
3.9. Ata da CIPA
3.9.1. Elaboração da Ata
3.10. Como ser um Bom Cipeiro
3.10.1. Para Presidentes e Vice-Presidentes da CIPA
3.11. Reunião Ordinária da CIPA
3.11.1. Duração da Reunião
3.11.2. Defina a Pauta
3.11.3. Conduzir a Reunião
3.11.4. Aviso Sobre as Reuniões
3.11.5. Conclusão
3.11.6. Suplentes da CIPA são Obrigados a Participar da Reunião?
3.12. Documentos para Formar a CIPA
4. Ergonomia
4.1. Conceito de Ergonomia
4.2. Objetivos da Ergonomia
4.3. Lesões Provocadas por Condições Ergonômicas Inadequadas
4.4. Métodos e Técnicas de Controle de Riscos
4.4.1. Técnicas Utilizadas na Análise do Trabalho
4.4.2. Abordagens em Ergonomia
4.4.2.1. Análise de Sistemas
4.4.2.2. Análise dos Postos de Trabalho
4.5. Dicas para Transporte Manual de Cargas
4.6. Dicas de Ergonomia no Uso do Computador
4.6.1. Dicas Sobre Postura e Posição
4.6.2. Dicas Sobre Tela
4.6.3. Dicas Sobre o Ambiente
4.6.4. Dicas Sobre a Utilização de Notebooks
5. Equipamento de Proteção Individual
5.1. História do Surgimento Legal dos EPIs
5.2. CA – Certificado de Aprovação
5.3. Fornecimento do EPI
5.4. Responsabilidades do Empregador
5.5. Responsabilidades dos Funcionários em Relação ao EPI
5.6. Responsabilidade do Ministério do Trabalho e Emprego
5.7. Tipos de EPIs Mais Usados
5.7.1. Proteção da Cabeça
5.7.1.1. Capacete de Proteção Tipo Aba Frontal e Tipo Aba Total
5.7.1.2. Capacete de Proteção Tipo Aba Frontal com Viseira
5.7.2. Proteção dos Olhos
5.7.3. Proteção Auditiva
5.7.3.1. Protetor Auditivo Tipo Concha
5.7.3.2. Protetor Auditivo de Inserção (Plug)
5.7.4. Proteção Respiratória
5.7.5. Proteção dos Membros Superiores
5.7.5.1. Luva Isolante de Borracha
5.7.5.2. Luva de Cobertura para Proteção da Luva Isolante de Borracha
5.7.5.3. Luva de Proteção em Raspa e Vaqueta (Mista)
5.7.5.4. Luva de Proteção em Vaqueta
5.7.5.5. Luva de Proteção Tipo Condutiva
5.7.5.6. Luva de Proteção em Borracha Nitrílica
5.7.5.7. Luva de Proteção em PVC (Hexanol)
5.7.5.8. Creme Protetor
5.7.6. Proteção dos Membros Inferiores
5.7.6.1. Calçado de Proteção – Botina de Couro
5.7.6.2. Calçado de Proteção – Bota de Couro (Cano Médio)
5.7.6.3. Calçado de Proteção – Bota de Couro Cano Longo
5.7.6.4. Calçado de Proteção – Bota de Borracha Cano Longo
5.7.6.5. Perneira de Segurança
5.7.7. Proteção do Corpo Inteiro
5.7.7.1. Blusão e Calça com Tecido Impermeável
5.7.7.2. Vestimenta de Proteção Tipo Apicultor
5.7.7.3. Vestimenta Tipo Condutiva
5.7.8. Sinalização
5.7.8.1. Colete de Sinalização Refletivo
5.7.8.2. Colete Salva-vida (Aquático)
5.7.9. Proteção contra Quedas com Diferença de Nível
5.7.9.1. Cinto Tipo Paraquedista
5.7.9.2. Talabarte Tipo Regulável
5.7.9.3. Dispositivo Trava-Quedas
5.7.10. Protetor Solar para a Pele
5.8. O que Fazer Quando o Funcionário se Recusar a Usar EPI?
5.8.1. Primeiros Passos
5.8.2. Ordem de Serviço
5.8.3. Treinamentos
5.8.4. APR - Análise Preliminar de Risco
5.8.5. Ficha de EPI
5.8.6. Conclusão
5.9. Orientações Gerais
5.9.1. Como Avaliar o EPI Sobre o Ponto de Vista Segurança?
5.9.2. Treinamento Sobre Uso de EPIs
5.9.3. O Empregador pode Cobrar por EPIs Extraviados ou
Danificados por Funcionários?
5.9.4. O que Fazer Quando o Empregador não quer Comprar EPIs?
5.10. Considerações Finais
6. Equipamento de Proteção Coletiva
6.1. Vantagens e Desvantagens do EPC
6.2. Diferença entre EPI e EPC
6.3. EPI ou EPC, Qual Devo Indicar?
7. SESMT
7.1. Composição do SESMT
7.2. Atribuições dos Profissionais do SESMT
7.2.1. Médico do Trabalho
7.2.2. Engenheiro de Segurança do Trabalho - CBO 2149-15
7.2.3. Enfermeiro do Trabalho - CBO 2235-30
7.2.4. Técnico em Segurança do Trabalho - CBO 0-39.45
7.2.5. Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - CBO 3222-35
7.3. SESMT Completo
7.4. Líder do SESMT
7.5. Consultoria
7.6. Dimensionamento do SESMT
7.7. Técnico de Segurança deve Participar das Reuniões da CIPA?
7.7.1. Reunir para Fortalecer
7.7.2. Apoio Sim, Carregar nas Costas Não
8. Acidente de Trabalho
8.1. Conceito de Acidente de Trabalho
8.2. Tipos de Acidente de Trabalho
8.3. A Importância da Prevenção de Acidentes de Trabalho
8.3.1. Problema Brasileiro
8.3.2. Sabe o que Transforma um Acidente Leve em um Acidente Grave?
8.4. Perdas em Decorrência dos Acidentes de Trabalho
8.4.1. Para o Trabalhador
8.4.2. Para a Empresa
8.4.3. Para a Família da Vítima
8.4.4. Para o Governo
8.5. Procedimentos em Caso de Acidente de Trabalho
8.5.1. Emissão da CAT
8.5.2. Retorno ao Trabalho
8.5.3. Exames Médicos
8.5.4. Estabilidade na Volta ao Trabalho
8.6. O que Fazer em Caso de Acidente de Trajeto
8.7. Benefícios Acidentários
8.7.1. Auxílio-Doença
8.7.2. Auxílio Acidente
8.7.3. Aposentadoria por Invalidez
8.7.4. Pensão por Morte
8.7.5. Abono Anual
8.7.6. Segurado Especial
8.8. Conhecendo a CAT
8.9. Responsabilidade do Empregador Perante o Acidente de Trabalho
8.9.1. Esfera Civil
8.9.2. Esfera Criminal
8.10. Causas de Acidentes de Trabalho
8.10.1. Estresse Mental
8.10.2. Negligência
8.10.3. Falta de Atenção
8.10.4. Fadiga, Esforço Físico Excessivo
8.10.5. Condições Inseguras
8.10.6. Fator Pessoal de Insegurança
8.10.7. Instalações Malfeitas
8.11. Como Evitar os Acidentes de Trabalho
8.11.1. Conscientização
8.11.2. EPCs
8.11.3. EPIs
8.11.4. Ferramentas de Prevenção
8.11.4.1. DDS - Diálogo Diário de Segurança
8.11.4.2. Check Lists
8.11.4.3. Investigação de Acidentes
8.11.4.4. PPRA
8.11.4.5. Inspeções de Segurança
8.11.4.6. PCMSO
8.11.4.7. APR
8.11.4.8. PT
8.11.4.9. Sinalização/Placas de Aviso
8.11.4.10. Organização do Ambiente
8.12. Investigação de Acidente de Trabalho
8.12.1. Primeiro Passo
8.12.2. Procedimentos para Investigação
8.12.2.1. O Ambiente
8.12.2.2. Entrevistas
8.12.2.3. Exames Médicos
8.12.2.4. Elaborando o Relatório Final do Acidente
8.12.2.5. Aponte Soluções para Eliminação dos Riscos
9. Mapa de Risco
9.1. Conceito de Mapa de Risco
9.2. Responsável pela Elaboração
9.3. Obrigatoriedade do Mapa de Risco
9.4. Localização do Mapa de Risco
9.5. Elaboração do Mapa de Risco
9.5.1. Layout
9.5.2. Avaliação dos Riscos
9.5.3. Responsabilidade da CIPA
9.5.4. Cores
9.5.5. Círculos
9.5.6. Setas
9.5.7. Programa
9.5.8. Legenda
10. Fogo
10.1. Legislação Sobre Incêndio
10.2. Conceito de Fogo
10.3. A Importância do Fogo
10.4. Elementos do Fogo
10.4.1. Triângulo do Fogo
10.4.2. Quadrado ou Tetraedro do Fogo
10.4.3. Combustíveis
10.5. Incêndio
10.5.1. Classes de Incêndio
10.5.2. Prevenção e Combate a Incêndio
10.5.2.1. Princípios do Combate a Incêndio
10.5.3. Prejuízos Causados por Incêndios
10.5.4. Causas de Incêndio
10.5.5. Evacuação de Emergência
10.6. Pontos de Temperatura
10.7. Tipos de Propagação do Fogo
10.7.1. Formas de Transmissão de Calor
10.7.1.1. Convecção
10.7.1.2. Irradiação
10.7.1.3. Condução
10.8. Conhecendo o Extintor
10.8.1. Cuidados Necessários ao Extintor
10.8.2. Tipos de Extintores para sua Respectiva Classe de Incêndio
10.8.2.1. Para Incêndios de Classe A
10.8.2.2. Para Incêndios de Classe B
10.8.2.3. Para Incêndios de Classe C
10.8.2.4. Para Incêndios de Classe D
10.8.3. Como Usar o Extintor
10.9. Hidrante
10.9.1. Como Usar o Hidrante
11. SI PAT
11.1. Legislação
11.2. Objetivos Gerais da SIPAT
11.3. Objetivos Diretos da SIPAT
11.4. Palestras Grátis
11.5. Motivar os Funcionários a Participarem da SIPAT
11.6. Temas para a SIPAT
11.7. Como Organizar uma SIPAT
11.7.1. Verba para Realização do Evento
11.7.2. Registro em ATA
11.7.3. Definir um Tema para a SIPAT
11.7.4. Divulgação da SIPAT
11.7.5. Definir uma Equipe para Realização da SIPAT
11.7.6. Definir Local do Evento
11.7.7. Ações que Antecedem a SIPAT
11.7.8. Modelo de Cronograma de Atividades para SIPAT
11.7.9. Movimente os Setores da Empresa
11.7.10. Check List
12. Como ser um Bom Técnico em Segurança do Trabalho
12.1. Atue Preventivamente
12.2. Respeite a Hierarquia da Empresa
12.3. Conheça a Empresa Onde Trabalha
12.4. Esteja de Olho no Processo Produtivo da Empresa
12.5. Documentação da Empresa
12.6. Documente suas Ações na Empresa
12.7. Conheça a Legislação
12.8. Seja Flexível sem Perder o Foco Prevencionista
12.9. Seja Amigo dos Funcionários
12.10. Ganhe a Confiança dos Funcionários
12.11. Seja o Exemplo
12.12. Conhecimento de Português
12.13. Noções de Informática
12.14. Faça a CIPA Funcionar
12.15. Busque Orientação
12.16. Atualize-se
12.17. Seja Persistente
12.18. Seja Paciente
12.19. Tenha Metas a Médio e Longo Prazo
12.20. Goste do que Faz
12.21. Não se Arrisque
12.22. Conclusão
Glossário
Referências
Amostra Exercícios

Download do arquivo de exercícios

Clique aqui para fazer o download.
REF: 978-85-371-0453-8 Categoria

O objetivo da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) é prevenir acidentes e
doenças relacionadas ao trabalho. Suas ações devem buscar conciliar o trabalho com a
preservação da vida e a promoção da saúde dos trabalhadores da empresa em que atuam.

Nesta segunda edição o conteúdo foi atualizado e apresenta itens importantes e que devem
ser conhecidos por profissionais da área. O livro está dividido em capítulos complementares que
permitem ao leitor conhecer as atividades e a atuação da CIPA nas empresas.

Entre os tópicos abordados estão: a segurança no trabalho, resumos das Normas
Regulamentadoras (NRs) e as leis relacionadas à segurança e saúde ocupacional; os conceitos
básicos sobre a CIPA, a obrigatoriedade, os objetivos, a composição da CIPA; a organização e as
atribuições dos membros, o funcionamento e o curso de CIPA, o processo eleitoral; orientações
sobre ergonomia; os equipamentos de proteção individual e coletiva, a obrigatoriedade e a
certificação dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI), a responsabilidade do empregador e
do trabalhador em relação aos equipamentos, os tipos de EPIs e EPCs; o Serviço Especializado
em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), os profissionais que a
compõem e suas atribuições, a legislação; o conceito de acidente de trabalho, tipos de acidente e
a importância da prevenção, orientações para empresa e para o trabalhador, os procedimentos
em caso de acidentes, medidas para evitar acidentes de trabalho; informações sobre o Mapa de
Risco, o que é e como ele deve ser elaborado, sua obrigatoriedade; a prevenção e o combate a
incêndios, os tipos de propagação do fogo, os tipos de extintores de incêndio e suas aplicações, o
hidrante e sua utilização; a Semana Interna de Prevenção de Acidentes (SIPAT), a legislação, os
temas para as palestras, a organização, a divulgação e o registro em ata das ações; dicas para o
técnico em segurança do trabalho. No final de cada capítulo são apresentadas propostas de

atividades sobre o conteúdo que visam a fixação do mesmo, mas que também completam a
aprendizagem.

Peso 0.382 kg
Dimensões 210 x 148 x 2 mm
Autor

Nestor Waldhelm Neto

Sumario

Lista de Siglas e Abreviaturas
<br />1. Segurança do Trabalho
<br />1.1. O que é Segurança do Trabalho?
<br />1.1.1. Estudo das Doenças Causadas por Agentes Agressores no Ambiente de Trabalho
<br />1.1.2. Estudo do Ambiente de Trabalho
<br />1.2. Legislação de Segurança do Trabalho
<br />1.2.1. O que são as NRs?
<br />1.2.2. As NRs se Aplicam a quais Entidades?
<br />1.2.3. Como Surgiram as NRs?
<br />1.2.4. Quem Elabora as NRs?
<br />1.2.5. O Cumprimento das NRs Elimina a Obrigatoriedade de Observação de Outras Normas?
<br />1.2.6. Quais são as NRs Mais Importantes?
<br />1.3. Resumo das Normas Regulamentadoras
<br />1.3.1. NR 1 – Disposições Gerais
<br />1.3.2. NR 2 – Inspeção Prévia
<br />1.3.3. NR 3 – Embargo ou Interdição
<br />1.3.4. NR4 – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho
<br />1.3.5. NR 5 – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
<br />1.3.6. NR 6 – Equipamentos de Proteção Individual
<br />1.3.7. NR 7 – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional
<br />1.3.8. NR 8 – Edificações
<br />1.3.9. NR 9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
<br />1.3.10. NR 10 – Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade
<br />1.3.11. NR 11 – Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais
<br />1.3.12. NR 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos
<br />1.3.13. NR 13 – Caldeiras e Vasos de Pressão
<br />1.3.14. NR 14 – Fornos
<br />1.3.15. NR 15 – Atividades e Operações Insalubres
<br />1.3.16. NR 16 – Atividades e Operações Perigosas
<br />1.3.17. NR 17 – Ergonomia
<br />1.3.18. NR 18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção
<br />1.3.19. NR 19 – Explosivos
<br />1.3.20. NR 20 – Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis
<br />1.3.21. NR 21 – Trabalho a Céu Aberto
<br />1.3.22. NR 22 – Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração
<br />1.3.23. NR 23 – Proteção Contra Incêndios
<br />1.3.24. NR 24 – Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais do Trabalho
<br />1.3.25. NR 25 – Resíduos Industriais
<br />1.3.26. NR 26 – Sinalização de Segurança
<br />1.3.27. NR 27 – Registro Profissional do Técnico de Segurança
<br />1.3.28. NR 28 – Fiscalização e Penalidades
<br />1.3.29. NR 29 – Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário
<br />1.3.30. NR 30 – Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário
<br />1.3.31. NR 31- Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura,
<br />Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura
<br />1.3.32. NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
<br />1.3.33. NR 33 – Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados
<br />1.3.34. NR 34 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval
<br />1.3.35. NR 35 – Trabalho em Altura
<br />1.3.36. NR 36 – Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados
<br />1.4. Resumo Sobre a História da Segurança do Trabalho
<br />1.4.1. No Mundo
<br />1.4.2. No Brasil
<br />2. Conceitos Básicos Sobre a CIPA
<br />2.1. História do Surgimento da CIPA
<br />2.1.1. Surgimento no Mundo
<br />2.1.2. Surgimento no Brasil
<br />2.2. Obrigatoriedade da CIPA
<br />2.3. Objetivos da CIPA
<br />2.4. Composição da CIPA
<br />2.5. Tipos de CIPA
<br />2.5.1. CIPAMIN
<br />2.5.1.1. A Organização da CIPAMIN
<br />2.5.1.2. Estabilidade na CIPAMIN
<br />2.5.1.3. O Treinamento da CIPAMIN
<br />2.5.1.4. Dimensionamento da CIPAMIN
<br />2.5.2. CIPATR
<br />2.5.2.1. Estabilidade na CIPATR
<br />2.5.3. CIPA Centralizada
<br />2.5.4. CIPA na Construção Civil
<br />2.6. Como Dimensionar a CIPA
<br />2.7. 7 Passos para uma CIPA de Sucesso
<br />2.7.1. O SESMT Precisa Acreditar!
<br />2.7.2. Envolver a Liderança
<br />2.7.3. Cuidar da Qualidade do Treinamento
<br />2.7.4. Definir Objetivos
<br />2.7.5. Inovar Constantemente
<br />2.7.6. Divulgar as Vitórias
<br />2.7.7. Estimular Continuamente
<br />3. Organização e Atribuições
<br />3.1. Da Organização da CIPA
<br />3.1.1. Passos para Montar uma CIPA
<br />3.1.2. Se o Presidente da CIPA Deixar o Mandato Quem Assume?
<br />3.2. Principais Dúvidas Sobre a CIPA
<br />3.3. O Processo Eleitoral
<br />3.3.1. O Que Fazer na Falta de Candidatos para a CIPA
<br />3.3.1.1. Os Cipeiros Devem ser Respeitados
<br />3.3.1.2. Empresas Ruins são Repelentes para Candidatos
<br />3.3.1.3. Como Atrair Candidatos para a CIPA
<br />3.3.1.4. Posso Estender o Mandato da CIPA Atual Enquanto Não Consigo Candidatos?
<br />3.3.1.5. Cole nas Pessoas Certas
<br />3.4. Principais Dúvidas que Envolvem Garantia de Emprego na CIPA
<br />3.4.1. Como Renunciar ao Mandato de CIPA?
<br />3.4.1.1. Carta de Renúncia ao Mandato da CIPA
<br />3.5. Atribuições da CIPA
<br />3.5.1. Obrigações dos Empregados para com a CIPA
<br />3.5.2. Atribuições do Presidente
<br />3.5.3. Atribuições do Vice-Presidente
<br />3.5.4. Atribuições do Presidente e Vice-Presidente em Conjunto
<br />3.5.5. Atribuições do Secretário
<br />3.6. Designado da CIPA
<br />3.6.1. Escolha do Designado da CIPA
<br />3.6.2. Atribuições do Designado da CIPA
<br />3.6.3. Empossar o Designado
<br />3.7. Funcionamento da CIPA
<br />3.7.1. Como Fazer Minha CIPA Funcionar
<br />3.7.2. Organizando os Trabalhos
<br />3.8. Treinamento de CIPA
<br />3.8.1. Como Montar o Treinamento de 20 horas
<br />3.9. Ata da CIPA
<br />3.9.1. Elaboração da Ata
<br />3.10. Como ser um Bom Cipeiro
<br />3.10.1. Para Presidentes e Vice-Presidentes da CIPA
<br />3.11. Reunião Ordinária da CIPA
<br />3.11.1. Duração da Reunião
<br />3.11.2. Defina a Pauta
<br />3.11.3. Conduzir a Reunião
<br />3.11.4. Aviso Sobre as Reuniões
<br />3.11.5. Conclusão
<br />3.11.6. Suplentes da CIPA são Obrigados a Participar da Reunião?
<br />3.12. Documentos para Formar a CIPA
<br />4. Ergonomia
<br />4.1. Conceito de Ergonomia
<br />4.2. Objetivos da Ergonomia
<br />4.3. Lesões Provocadas por Condições Ergonômicas Inadequadas
<br />4.4. Métodos e Técnicas de Controle de Riscos
<br />4.4.1. Técnicas Utilizadas na Análise do Trabalho
<br />4.4.2. Abordagens em Ergonomia
<br />4.4.2.1. Análise de Sistemas
<br />4.4.2.2. Análise dos Postos de Trabalho
<br />4.5. Dicas para Transporte Manual de Cargas
<br />4.6. Dicas de Ergonomia no Uso do Computador
<br />4.6.1. Dicas Sobre Postura e Posição
<br />4.6.2. Dicas Sobre Tela
<br />4.6.3. Dicas Sobre o Ambiente
<br />4.6.4. Dicas Sobre a Utilização de Notebooks
<br />5. Equipamento de Proteção Individual
<br />5.1. História do Surgimento Legal dos EPIs
<br />5.2. CA – Certificado de Aprovação
<br />5.3. Fornecimento do EPI
<br />5.4. Responsabilidades do Empregador
<br />5.5. Responsabilidades dos Funcionários em Relação ao EPI
<br />5.6. Responsabilidade do Ministério do Trabalho e Emprego
<br />5.7. Tipos de EPIs Mais Usados
<br />5.7.1. Proteção da Cabeça
<br />5.7.1.1. Capacete de Proteção Tipo Aba Frontal e Tipo Aba Total
<br />5.7.1.2. Capacete de Proteção Tipo Aba Frontal com Viseira
<br />5.7.2. Proteção dos Olhos
<br />5.7.3. Proteção Auditiva
<br />5.7.3.1. Protetor Auditivo Tipo Concha
<br />5.7.3.2. Protetor Auditivo de Inserção (Plug)
<br />5.7.4. Proteção Respiratória
<br />5.7.5. Proteção dos Membros Superiores
<br />5.7.5.1. Luva Isolante de Borracha
<br />5.7.5.2. Luva de Cobertura para Proteção da Luva Isolante de Borracha
<br />5.7.5.3. Luva de Proteção em Raspa e Vaqueta (Mista)
<br />5.7.5.4. Luva de Proteção em Vaqueta
<br />5.7.5.5. Luva de Proteção Tipo Condutiva
<br />5.7.5.6. Luva de Proteção em Borracha Nitrílica
<br />5.7.5.7. Luva de Proteção em PVC (Hexanol)
<br />5.7.5.8. Creme Protetor
<br />5.7.6. Proteção dos Membros Inferiores
<br />5.7.6.1. Calçado de Proteção – Botina de Couro
<br />5.7.6.2. Calçado de Proteção – Bota de Couro (Cano Médio)
<br />5.7.6.3. Calçado de Proteção – Bota de Couro Cano Longo
<br />5.7.6.4. Calçado de Proteção – Bota de Borracha Cano Longo
<br />5.7.6.5. Perneira de Segurança
<br />5.7.7. Proteção do Corpo Inteiro
<br />5.7.7.1. Blusão e Calça com Tecido Impermeável
<br />5.7.7.2. Vestimenta de Proteção Tipo Apicultor
<br />5.7.7.3. Vestimenta Tipo Condutiva
<br />5.7.8. Sinalização
<br />5.7.8.1. Colete de Sinalização Refletivo
<br />5.7.8.2. Colete Salva-vida (Aquático)
<br />5.7.9. Proteção contra Quedas com Diferença de Nível
<br />5.7.9.1. Cinto Tipo Paraquedista
<br />5.7.9.2. Talabarte Tipo Regulável
<br />5.7.9.3. Dispositivo Trava-Quedas
<br />5.7.10. Protetor Solar para a Pele
<br />5.8. O que Fazer Quando o Funcionário se Recusar a Usar EPI?
<br />5.8.1. Primeiros Passos
<br />5.8.2. Ordem de Serviço
<br />5.8.3. Treinamentos
<br />5.8.4. APR – Análise Preliminar de Risco
<br />5.8.5. Ficha de EPI
<br />5.8.6. Conclusão
<br />5.9. Orientações Gerais
<br />5.9.1. Como Avaliar o EPI Sobre o Ponto de Vista Segurança?
<br />5.9.2. Treinamento Sobre Uso de EPIs
<br />5.9.3. O Empregador pode Cobrar por EPIs Extraviados ou
<br />Danificados por Funcionários?
<br />5.9.4. O que Fazer Quando o Empregador não quer Comprar EPIs?
<br />5.10. Considerações Finais
<br />6. Equipamento de Proteção Coletiva
<br />6.1. Vantagens e Desvantagens do EPC
<br />6.2. Diferença entre EPI e EPC
<br />6.3. EPI ou EPC, Qual Devo Indicar?
<br />7. SESMT
<br />7.1. Composição do SESMT
<br />7.2. Atribuições dos Profissionais do SESMT
<br />7.2.1. Médico do Trabalho
<br />7.2.2. Engenheiro de Segurança do Trabalho – CBO 2149-15
<br />7.2.3. Enfermeiro do Trabalho – CBO 2235-30
<br />7.2.4. Técnico em Segurança do Trabalho – CBO 0-39.45
<br />7.2.5. Auxiliar de Enfermagem do Trabalho – CBO 3222-35
<br />7.3. SESMT Completo
<br />7.4. Líder do SESMT
<br />7.5. Consultoria
<br />7.6. Dimensionamento do SESMT
<br />7.7. Técnico de Segurança deve Participar das Reuniões da CIPA?
<br />7.7.1. Reunir para Fortalecer
<br />7.7.2. Apoio Sim, Carregar nas Costas Não
<br />8. Acidente de Trabalho
<br />8.1. Conceito de Acidente de Trabalho
<br />8.2. Tipos de Acidente de Trabalho
<br />8.3. A Importância da Prevenção de Acidentes de Trabalho
<br />8.3.1. Problema Brasileiro
<br />8.3.2. Sabe o que Transforma um Acidente Leve em um Acidente Grave?
<br />8.4. Perdas em Decorrência dos Acidentes de Trabalho
<br />8.4.1. Para o Trabalhador
<br />8.4.2. Para a Empresa
<br />8.4.3. Para a Família da Vítima
<br />8.4.4. Para o Governo
<br />8.5. Procedimentos em Caso de Acidente de Trabalho
<br />8.5.1. Emissão da CAT
<br />8.5.2. Retorno ao Trabalho
<br />8.5.3. Exames Médicos
<br />8.5.4. Estabilidade na Volta ao Trabalho
<br />8.6. O que Fazer em Caso de Acidente de Trajeto
<br />8.7. Benefícios Acidentários
<br />8.7.1. Auxílio-Doença
<br />8.7.2. Auxílio Acidente
<br />8.7.3. Aposentadoria por Invalidez
<br />8.7.4. Pensão por Morte
<br />8.7.5. Abono Anual
<br />8.7.6. Segurado Especial
<br />8.8. Conhecendo a CAT
<br />8.9. Responsabilidade do Empregador Perante o Acidente de Trabalho
<br />8.9.1. Esfera Civil
<br />8.9.2. Esfera Criminal
<br />8.10. Causas de Acidentes de Trabalho
<br />8.10.1. Estresse Mental
<br />8.10.2. Negligência
<br />8.10.3. Falta de Atenção
<br />8.10.4. Fadiga, Esforço Físico Excessivo
<br />8.10.5. Condições Inseguras
<br />8.10.6. Fator Pessoal de Insegurança
<br />8.10.7. Instalações Malfeitas
<br />8.11. Como Evitar os Acidentes de Trabalho
<br />8.11.1. Conscientização
<br />8.11.2. EPCs
<br />8.11.3. EPIs
<br />8.11.4. Ferramentas de Prevenção
<br />8.11.4.1. DDS – Diálogo Diário de Segurança
<br />8.11.4.2. Check Lists
<br />8.11.4.3. Investigação de Acidentes
<br />8.11.4.4. PPRA
<br />8.11.4.5. Inspeções de Segurança
<br />8.11.4.6. PCMSO
<br />8.11.4.7. APR
<br />8.11.4.8. PT
<br />8.11.4.9. Sinalização/Placas de Aviso
<br />8.11.4.10. Organização do Ambiente
<br />8.12. Investigação de Acidente de Trabalho
<br />8.12.1. Primeiro Passo
<br />8.12.2. Procedimentos para Investigação
<br />8.12.2.1. O Ambiente
<br />8.12.2.2. Entrevistas
<br />8.12.2.3. Exames Médicos
<br />8.12.2.4. Elaborando o Relatório Final do Acidente
<br />8.12.2.5. Aponte Soluções para Eliminação dos Riscos
<br />9. Mapa de Risco
<br />9.1. Conceito de Mapa de Risco
<br />9.2. Responsável pela Elaboração
<br />9.3. Obrigatoriedade do Mapa de Risco
<br />9.4. Localização do Mapa de Risco
<br />9.5. Elaboração do Mapa de Risco
<br />9.5.1. Layout
<br />9.5.2. Avaliação dos Riscos
<br />9.5.3. Responsabilidade da CIPA
<br />9.5.4. Cores
<br />9.5.5. Círculos
<br />9.5.6. Setas
<br />9.5.7. Programa
<br />9.5.8. Legenda
<br />10. Fogo
<br />10.1. Legislação Sobre Incêndio
<br />10.2. Conceito de Fogo
<br />10.3. A Importância do Fogo
<br />10.4. Elementos do Fogo
<br />10.4.1. Triângulo do Fogo
<br />10.4.2. Quadrado ou Tetraedro do Fogo
<br />10.4.3. Combustíveis
<br />10.5. Incêndio
<br />10.5.1. Classes de Incêndio
<br />10.5.2. Prevenção e Combate a Incêndio
<br />10.5.2.1. Princípios do Combate a Incêndio
<br />10.5.3. Prejuízos Causados por Incêndios
<br />10.5.4. Causas de Incêndio
<br />10.5.5. Evacuação de Emergência
<br />10.6. Pontos de Temperatura
<br />10.7. Tipos de Propagação do Fogo
<br />10.7.1. Formas de Transmissão de Calor
<br />10.7.1.1. Convecção
<br />10.7.1.2. Irradiação
<br />10.7.1.3. Condução
<br />10.8. Conhecendo o Extintor
<br />10.8.1. Cuidados Necessários ao Extintor
<br />10.8.2. Tipos de Extintores para sua Respectiva Classe de Incêndio
<br />10.8.2.1. Para Incêndios de Classe A
<br />10.8.2.2. Para Incêndios de Classe B
<br />10.8.2.3. Para Incêndios de Classe C
<br />10.8.2.4. Para Incêndios de Classe D
<br />10.8.3. Como Usar o Extintor
<br />10.9. Hidrante
<br />10.9.1. Como Usar o Hidrante
<br />11. SI PAT
<br />11.1. Legislação
<br />11.2. Objetivos Gerais da SIPAT
<br />11.3. Objetivos Diretos da SIPAT
<br />11.4. Palestras Grátis
<br />11.5. Motivar os Funcionários a Participarem da SIPAT
<br />11.6. Temas para a SIPAT
<br />11.7. Como Organizar uma SIPAT
<br />11.7.1. Verba para Realização do Evento
<br />11.7.2. Registro em ATA
<br />11.7.3. Definir um Tema para a SIPAT
<br />11.7.4. Divulgação da SIPAT
<br />11.7.5. Definir uma Equipe para Realização da SIPAT
<br />11.7.6. Definir Local do Evento
<br />11.7.7. Ações que Antecedem a SIPAT
<br />11.7.8. Modelo de Cronograma de Atividades para SIPAT
<br />11.7.9. Movimente os Setores da Empresa
<br />11.7.10. Check List
<br />12. Como ser um Bom Técnico em Segurança do Trabalho
<br />12.1. Atue Preventivamente
<br />12.2. Respeite a Hierarquia da Empresa
<br />12.3. Conheça a Empresa Onde Trabalha
<br />12.4. Esteja de Olho no Processo Produtivo da Empresa
<br />12.5. Documentação da Empresa
<br />12.6. Documente suas Ações na Empresa
<br />12.7. Conheça a Legislação
<br />12.8. Seja Flexível sem Perder o Foco Prevencionista
<br />12.9. Seja Amigo dos Funcionários
<br />12.10. Ganhe a Confiança dos Funcionários
<br />12.11. Seja o Exemplo
<br />12.12. Conhecimento de Português
<br />12.13. Noções de Informática
<br />12.14. Faça a CIPA Funcionar
<br />12.15. Busque Orientação
<br />12.16. Atualize-se
<br />12.17. Seja Persistente
<br />12.18. Seja Paciente
<br />12.19. Tenha Metas a Médio e Longo Prazo
<br />12.20. Goste do que Faz
<br />12.21. Não se Arrisque
<br />12.22. Conclusão
<br />Glossário
<br />Referências
<br />

Demonstracao

2017-03-24_12-19-49-Cipa2Edicao.swf

Exercicios

2017-03-24_12-19-23-Respostasparaasperguntasdolivro.zip

Paginas

304

ISBN

978-85-371-0453-8