Menu

Nova Cadeia de Petróleo e Gás Natural – Volume II – QSMS (Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde Ocupacional)

R$35,00

O setor de petróleo e gás sempre foi responsável por muitos acidentes, alguns deles entraram para a história da …

192 páginasAutor(es): Ricardo MarinhoISBN: 978-85-371-0230-5
Sumário

Sumário

1. Diretrizes e Ações

1.1. Diretrizes Estabelecidas

1.1.1. Liderança e Responsabilidade

1.1.2. Conformidade Legal

1.1.3. Avaliação e Gestão de Riscos

1.1.4. Novos Empreendimentos

1.1.5. Operação e Manutenção

1.1.6. Gestão de Mudanças

1.1.7. Aquisição de Bens e Serviços

1.1.8. Capacitação, Educação e Conscientização

1.1.9. Gestão de Informações

1.1.10. Comunicação

1.1.11. Contingência

1.1.12. Relacionamento com a Comunidade

1.1.13. Análise de Acidentes e Incidentes

1.1.14. Gestão de Produtos

1.1.15. Processo de Melhoria Contínua

1.2. Ações Necessárias

1.2.1. A Importância das Ações Para a Empresa

2. Qualidade

2.1. Principais Definições da Qualidade

2.2. As Necessidades Implícitas dos Clientes

2.2.1. Satisfazendo as Necessidades

2.2.2. A Relação Cliente-Fornecedor (Internos e Externos)

2.2.3. A Trilogia de Juran e as Fases do Planejamento

2.3. TCQ (Total Quality Control)

2.3.1. Satisfazendo as Necessidades das Pessoas

2.3.2. Garantia de Maior Satisfação do Cliente

2.3.3. Garantia de Maior Qualidade no Atendimento

2.3.4. Redução de Custos Para Minimizar Retrabalhos

2.3.5. Aumenta a Lucratividade e Crescimento

2.3.6. Total Porque Precisa Abranger Toda a Organização

2.4. CCQ (Círculo de Controle da Qualidade)

2.5. PDCA (Ciclo PDCA)

2.6. ISO (International Organization for Satandardization)

2.6.1. Normas ISO 9001:2008

2.6.2. Normas ISO 14001

2.7. INMETRO

2.8. Produtividade e Competitividade

3. Programa 5 S

3.1. O Programa 5S no Brasil

3.2. Mudanças: O Grande Objetivo do 5S

3.3. O Programa dos 5 Sensos

3.3.1. 1º Senso (Seri): Sendo de Utilização

3.3.1.1. Seiri: Descartar Objetivos e Dados Ultrapassados

3.3.1.2. Seiri: Eliminar Tarefas Desnecessárias

3.3.1.3. Seiri: Evitar Excessos e Desperdícios

3.3.1.4. Seiri: Alocar Pessoas nos Postos Corretos

3.3.1.5. Seiri: Manter Somente o Estrito e Necessário

3.3.1.6. Seiri: Jogar o Lixo no Lixo, o Dia do Descarte

3.3.1.7. Seiri: Usar Corretamente as Coisas

3.3.1.8. Seiri: Benefícios da Utilização

3.3.1.9. JIT (Just In Time)

3.3.1.10. Kanban

3.3.2. 2º Senso (Seiton): Senso de Ordenação

3.3.2.1. Seiton: Benefícios da Ordenação

3.3.3. 3º Senso (Seisou): Senso de Limpeza

3.3.3.1. Limpeza do Corpo

3.3.3.2. Limpeza dos Ambientes

3.3.3.3. Limpeza da Mente

3.3.3.4. Seisou: Benefícios da Limpeza

3.3.4. 4º Senso (Seiketsu): Senso de Saúde

3.3.4.1. Seiketsu e os Benefícios da Saúde

3.3.5. 5º Senso (Shitsuke): Senso de Autodiscplina

3.3.5.1. Produtos Padronizados

3.3.5.2. Previsibilidade dos Resultados

3.3.5.3. Auto-Inspeção e Autocontrole

3.3.5.4. Como Desenvolver a Autodisciplina?

3.3.5.5. Uma pessoa Disciplinada

3.4. O Programa 9s

4. Gestão pela Qualidade

4.1. Mudanças Práticas Gerencial

4.1.1. 1º Ponto: Aperfeiçoamentos de Produtos

4.1.2. 2º Ponto: Nova Filosofia

4.1.3. 3º Ponto: Inspeção em Massa

4.1.4. 4º Ponto: Negócios Somente na Base do Preço

4.1.5. 5º Ponto: Aperfeiçoamento dos Sistemas

4.1.6. 6º Ponto: Treinamento

4.1.7. 7º Ponto: Liderança

4.1.8. 8º Ponto: Eliminar o Medo

4.1.9. 9º Ponto: Barreiras Interdepartamentais

4.1.10. 10º Ponto: Slogans Não São Tudo

4.1.11. 11º Ponto: Cotas Numéricas

4.1.12. 12º Ponto: Remover Barreiras ao Orgulho

4.1.13. 13º Ponto: Programa de Educação e Reciclagem

4.1.14. 14º Ponto: Ações para Consolidar a Mudança

4.2. Implementação de Gestão pela Qualidade

5. Segurança no Trabalho

5.1. A Importância da Segurança no Trabalho

5.2. Evolução Histórica

5.3. A Segurança do Trabalho no Brasil

5.4. Consolidação das Leis de Trabalho (CLT)

5.4.1. Resumo dos Principais Fatos Históricos

5.5. O Que Faz um Profissional de Segurança no Trabalho

5.6. Acidentes de Trabalho

5.6.1. Os Altos Custos dos Acidentes do Trabalho

5.6.2. Classificação de Acidentes

5.6.3 Os Perigos dos Atos Inseguros

5.6.4. Consequências do Acidente de Trabalho

5.7. Desempenho da Petrobrás

6. EPI - Equipamentos de Segurança Individual

6.1. Conceito de EPI pela Norma Regulamentadora 6 (NR 6)

6.2. Certificado de Aprovação do EPI (CA)

6.3. EPI - Obrigações da Empresa

6.4. EPI - Obrigações do Funcionário

6.5. EPIs Cuja Utilização é Obrigatória

6.5.1. Capacete

6.5.2. Protetor Auricular

6.5.3. Óculos de Segurança

6.5.4. Botinas

6.5.5. Luvas de Segurança

6.5.6. Cinto de Segurança Tipo Paraquedista

6.5.7. Protetor Facial

6.5.8. Respirador Semi-Facial

6.6. Segurança no Serviço de Solda

6.7. Segurança no Serviço de Cortes com Maçarico

6.8. Segurança em Andaimes

6.9. Equipamentos de Segurança Coletiva (EPCs)

7. Normas Regulamentadoras e Cipa

7.1. CIPA Comissão Interna de Prevenção Acidentes

7.1.1. A Importância da CIPA

7.1.2. Principais Atribuições

7.1.3. Trabalhadores da Empresa

7.1.4. Objetivo da CIPA

8. Avaliação de Riscos

8.1. Risco X Perigo

8.2. Respondendo Algumas Questões

8.2.1. Quando Utilizar o Procedimento de Avaliação de Risco?

8.2.2. O Que é a Avaliação de Risco de S & SO e Por que Fazê-la?

8.2.3. Por que a Avaliação de Risco é Importante?

8.2.4. Problemas e Soluções

8.3. O Processo de Avaliação de Risco

9. A Importância do Meio Ambiente

9.1. Preservação do Meio Ambiente

9.2. Meio Ambiente na Era Industrial

9.3. Meio Ambiente na Era da Globalização

9.4. Principais Definições e Conceitos

9.5. Como Funciona o Meio Ambiente

9.6. Classificação do Meio Ambiente

9.6.1. Ambiente Natural

9.6.2. Meio Ambiente Abiótico

9.6.3. Meio Ambiente Biótico Plantas e Animais

9.7. Ambiente Cultural - Ambiente Construído

9.7.1. Ecossistema

9.7.2. Biodiversidade

9.7.3. Agricultura

9.7.4. Cadeia Alimentar

9.7.5. Fotossíntese

9.7.6. O Ciclo Hidrológico

9.7.7. Ciclo da Água

10. Legislação Ambiental

10.1. A Regulação Ambiental no Brasil

10.2. Área de Proteção Ambiental

10.3. Ibama

10.4. FEEMA - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente

10.4.1. Atribuições da Feema

10.5. Licenciamento das Atividades Marítimas de Petróleo

10.6. Crimes Ambientais

10.7. Principais Legislações e Normas Aplicadas nas Indústrias

10.7.1. Lei de Crimes Ambientais

10.7.2. Sistema Nacional do Meio Ambiente

10.8. Camada de Ozônio

10.9. Aquecimento Global

10.9.1. Efeito Estufa

11. Estudos Ambientais

11.1. A Importância dos Estudos Ambientais

11.1.1. Impacto Ambiental

11.2. Gestão Ambiental

11.2.1. Riscos Tecnológicos

11.2.2. Processo Decisório

11.3. Poluição Ambiental

11.3.1. Elaboração de Planos de Emergência

11.3.2. Pós-consumo de Petroquímicos

11.3.3. Tecnologia Limpa

11.3.4. Redução de Resíduos

11.4. Série ISO 14000

11.4.1. ISO 14001

12. Petróleo e Meio Ambiente

12.1. A Indústria do Petróleo e o Meio Ambiente

12.2. Uma Indústria Poluidora e de Alto Risco

12.3. Agressões à Natureza em Todas as Etapas da Produção

12.4. Os Riscos “Ocultos” da Poluição

12.5. A Utilização dos Hidrocarbonetos

12.6. Excesso de Material ao Mar

13. Poluição

13.1. Caracterização do Fenômeno Poluição

13.2. Poluição no Ar

13.2.1. Revolução Industrial

13.2.2. Efeitos da Poluição

13.3. Poluição do Solo

13.4. Diversos Tipos de Poluição

13.4.1. Poluição Maciça

13.4.2. Poluição Crônica

13.4.3. Poluição Mecânica

13.4.4. Poluição Química

13.4.5. Poluição por Produtos Fito-Sanitários

13.4.6. Aterro Sanitário

13.4.7. Poluição Orgânica

13.4.8. Poluição Térmica

13.4.9. Poluição por Detergentes Sintéticos

13.5. Determinação da Qualidade da Água

13.5.1. Principais Químicos Poluentes

13.5.2. Ciclo do Nitrogênio

13.5.3. Ciclo do Gás Carbônico

13.6. Reciclagem

13.6.1. A Importância da Reciclagem

13.6.2. Reciclagem Primária

13.6.3. Reciclagem Secundária

13.6.4. Coleta Seletiva

13.6.4.1. Símbolos da Coleta Seletiva

13.6.5. Geração de Resíduos

14. Saúde Ocupacional

14.1. Evolução Histórica da Segurança e Medicina do Trabalho

14.2. OHSAS 18001 – Occupational Health and Safety Assessment Series (Série de Avaliação da Segurança e Saúde do Trabalho)

14.3. Glossário

15. Primeiros Socorros

15.1. Avaliação da Situação

15.1.1. Avaliação das Condições Gerais da Vítima

15.2. Assistência

15.2.1. Posição Lateral de Segurança (PLS)

15.3. Respiração

15.3.1. Abertura das Vias Respiratórias

15.3.2. Respiração Artificial

15.4. Asfixia/Sufocação

15.5. Asma

15.6. Convulsão

15.7. Circulação

15.7.1. Massagem Cardíaca

15.8. Hemorragias

15.8.1. Hemorragias Externas

15.8.2. Hemorragia Nasal

15.8.3. Hemorragia na Palma da Mão

15.9. Ataque Cardíaco (Apoplexia)

15.9.1. Diagnóstico

15.9.2. Tratamento

15.9.3. Cuidados

15.9.4. Prevenção

15.10. Desmaio

15.11. Estado de Choque

15.12. Ferimentos Picadas

15.13. Mordeduras

15.14. Queimaduras

15.15. Entorses

15.16. Fraturas

15.17. Choques Elétricos

15.18. Envenenamento e Intoxicação

15.19. Insolação/Golpe de Calor

15.20. Transporte de Vítimas

 

Amostra REF: 978-85-371-0230-5 Categoria

O setor de petróleo e gás sempre foi responsável por muitos acidentes, alguns deles entraram para a história da humanidade pela sua extensão destruidora. Sempre houve muita evidência quantos aos mais variados riscos que são gerados pelas atividades relacionadas a toda cadeia produtiva do petróleo e gás natural. Implementado em quase todo mundo o QSMS (Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde Ocupacional) é considerado como um sistema de gerenciamento que visa minimizar os acidentes e os impactos negativos causados ao meio ambiente e as pessoas.

Para as empresas o QSMS é mais do que um sistema de gerenciamento é uma certificação do comprometimento de todos seus colaboradores com a política de segurança no trabalho, meio ambiente e saúde do trabalho. Sob o ponto de vista gerencial administrar bem essas áreas dentro e fora das organizações ainda é um grande desafio principalmente para as empresas do setor de petróleo e gás natural.

A consciência da importância do QSMS está viabilizando uma série de medidas ajudando a reduzir os índices de acidentes dentro e fora das organizações.

O conteúdo do livro Nova Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás Natural – Volume II – QSMS – Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde Ocupacional aborda tópicos importantes para a aplicação da segurança no trabalho, para a saúde do trabalhador, para a qualidade nos serviços realizados e também para a redução dos impactos negativos ao meio ambiente. O livro foi divido em capítulos preservando uma sequência lógica para facilitar o aprendizado. Entre os tópicos abordados estão: diretrizes e ações, conformidade legal, ações necessárias e sua importância para a empresa, as necessidades implícitas dos clientes, a relação cliente/fornecedor, TCQ (Total Quality Control), PDCA, Normas ISSO 9001:2008, Normas ISSO 14001, programa 5S, gestão pela qualidade, a importância da segurança no trabalho, acidentes de trabalho, EPI (equipamentos de segurança individual), normas regulamentadoras e CIPA, avaliação de riscos, preservação do meio ambiente, legislação ambiental, a importância dos estudos ambientais, impacto ambiental, a indústria do petróleo e o meio ambiente, poluição, reciclagem, saúde ocupacional, primeiros socorros, etc.

Não há menor dúvida que é um verdadeiro manual prático para todos aqueles que querem conhecer, qualificar-se e capacitar-se para o setor de petróleo e gás.

Peso 0.25 kg
Dimensões 210 x 148 x 2 mm
Autor

Ricardo Marinho

Sumario

<p align="justify">1. Diretrizes e Ações</p>
<p align="justify">1.1. Diretrizes Estabelecidas</p>
<p align="justify">1.1.1. Liderança e Responsabilidade</p>
<p align="justify">1.1.2. Conformidade Legal</p>
<p align="justify">1.1.3. Avaliação e Gestão de Riscos</p>
<p align="justify">1.1.4. Novos Empreendimentos</p>
<p align="justify">1.1.5. Operação e Manutenção</p>
<p align="justify">1.1.6. Gestão de Mudanças</p>
<p align="justify">1.1.7. Aquisição de Bens e Serviços</p>
<p align="justify">1.1.8. Capacitação, Educação e Conscientização</p>
<p align="justify">1.1.9. Gestão de Informações</p>
<p align="justify">1.1.10. Comunicação</p>
<p align="justify">1.1.11. Contingência</p>
<p align="justify">1.1.12. Relacionamento com a Comunidade</p>
<p align="justify">1.1.13. Análise de Acidentes e Incidentes</p>
<p align="justify">1.1.14. Gestão de Produtos</p>
<p align="justify">1.1.15. Processo de Melhoria Contínua</p>
<p align="justify">1.2. Ações Necessárias</p>
<p align="justify">1.2.1. A Importância das Ações Para a Empresa</p>
<p align="justify">2. Qualidade</p>
<p align="justify">2.1. Principais Definições da Qualidade </p>
<p align="justify">2.2. As Necessidades Implícitas dos Clientes </p>
<p align="justify">2.2.1. Satisfazendo as Necessidades</p>
<p align="justify">2.2.2. A Relação Cliente-Fornecedor (Internos e Externos)</p>
<p align="justify">2.2.3. A Trilogia de Juran e as Fases do Planejamento</p>
<p align="justify">2.3. TCQ (Total Quality Control)</p>
<p align="justify">2.3.1. Satisfazendo as Necessidades das Pessoas </p>
<p align="justify">2.3.2. Garantia de Maior Satisfação do Cliente</p>
<p align="justify">2.3.3. Garantia de Maior Qualidade no Atendimento</p>
<p align="justify">2.3.4. Redução de Custos Para Minimizar Retrabalhos</p>
<p align="justify">2.3.5. Aumenta a Lucratividade e Crescimento</p>
<p align="justify">2.3.6. Total Porque Precisa Abranger Toda a Organização </p>
<p align="justify">2.4. CCQ (Círculo de Controle da Qualidade)</p>
<p align="justify">2.5. PDCA (Ciclo PDCA) </p>
<p align="justify">2.6. ISO (International Organization for Satandardization)</p>
<p align="justify">2.6.1. Normas ISO 9001:2008</p>
<p align="justify">2.6.2. Normas ISO 14001</p>
<p align="justify">2.7. INMETRO</p>
<p align="justify">2.8. Produtividade e Competitividade </p>
<p align="justify">3. Programa 5 S</p>
<p align="justify">3.1. O Programa 5S no Brasil</p>
<p align="justify">3.2. Mudanças: O Grande Objetivo do 5S</p>
<p align="justify">3.3. O Programa dos 5 Sensos </p>
<p align="justify">3.3.1. 1º Senso (Seri): Sendo de Utilização</p>
<p align="justify">3.3.1.1. Seiri: Descartar Objetivos e Dados Ultrapassados </p>
<p align="justify">3.3.1.2. Seiri: Eliminar Tarefas Desnecessárias </p>
<p align="justify">3.3.1.3. Seiri: Evitar Excessos e Desperdícios</p>
<p align="justify">3.3.1.4. Seiri: Alocar Pessoas nos Postos Corretos </p>
<p align="justify">3.3.1.5. Seiri: Manter Somente o Estrito e Necessário </p>
<p align="justify">3.3.1.6. Seiri: Jogar o Lixo no Lixo, o Dia do Descarte</p>
<p align="justify">3.3.1.7. Seiri: Usar Corretamente as Coisas</p>
<p align="justify">3.3.1.8. Seiri: Benefícios da Utilização</p>
<p align="justify">3.3.1.9. JIT (Just In Time)</p>
<p align="justify">3.3.1.10. Kanban</p>
<p align="justify">3.3.2. 2º Senso (Seiton): Senso de Ordenação </p>
<p align="justify">3.3.2.1. Seiton: Benefícios da Ordenação </p>
<p align="justify">3.3.3. 3º Senso (Seisou): Senso de Limpeza </p>
<p align="justify">3.3.3.1. Limpeza do Corpo </p>
<p align="justify">3.3.3.2. Limpeza dos Ambientes </p>
<p align="justify">3.3.3.3. Limpeza da Mente </p>
<p align="justify">3.3.3.4. Seisou: Benefícios da Limpeza </p>
<p align="justify">3.3.4. 4º Senso (Seiketsu): Senso de Saúde </p>
<p align="justify">3.3.4.1. Seiketsu e os Benefícios da Saúde </p>
<p align="justify">3.3.5. 5º Senso (Shitsuke): Senso de Autodiscplina</p>
<p align="justify">3.3.5.1. Produtos Padronizados </p>
<p align="justify">3.3.5.2. Previsibilidade dos Resultados </p>
<p align="justify">3.3.5.3. Auto-Inspeção e Autocontrole </p>
<p align="justify">3.3.5.4. Como Desenvolver a Autodisciplina?</p>
<p align="justify">3.3.5.5. Uma pessoa Disciplinada </p>
<p align="justify">3.4. O Programa 9s</p>
<p align="justify">4. Gestão pela Qualidade</p>
<p align="justify">4.1. Mudanças Práticas Gerencial</p>
<p align="justify">4.1.1. 1º Ponto: Aperfeiçoamentos de Produtos </p>
<p align="justify">4.1.2. 2º Ponto: Nova Filosofia </p>
<p align="justify">4.1.3. 3º Ponto: Inspeção em Massa </p>
<p align="justify">4.1.4. 4º Ponto: Negócios Somente na Base do Preço </p>
<p align="justify">4.1.5. 5º Ponto: Aperfeiçoamento dos Sistemas </p>
<p align="justify">4.1.6. 6º Ponto: Treinamento </p>
<p align="justify">4.1.7. 7º Ponto: Liderança </p>
<p align="justify">4.1.8. 8º Ponto: Eliminar o Medo </p>
<p align="justify">4.1.9. 9º Ponto: Barreiras Interdepartamentais</p>
<p align="justify">4.1.10. 10º Ponto: Slogans Não São Tudo</p>
<p align="justify">4.1.11. 11º Ponto: Cotas Numéricas</p>
<p align="justify">4.1.12. 12º Ponto: Remover Barreiras ao Orgulho </p>
<p align="justify">4.1.13. 13º Ponto: Programa de Educação e Reciclagem</p>
<p align="justify">4.1.14. 14º Ponto: Ações para Consolidar a Mudança </p>
<p align="justify">4.2. Implementação de Gestão pela Qualidade</p>
<p align="justify">5. Segurança no Trabalho</p>
<p align="justify">5.1. A Importância da Segurança no Trabalho</p>
<p align="justify">5.2. Evolução Histórica </p>
<p align="justify">5.3. A Segurança do Trabalho no Brasil</p>
<p align="justify">5.4. Consolidação das Leis de Trabalho (CLT)</p>
<p align="justify">5.4.1. Resumo dos Principais Fatos Históricos</p>
<p align="justify">5.5. O Que Faz um Profissional de Segurança no Trabalho</p>
<p align="justify">5.6. Acidentes de Trabalho</p>
<p align="justify">5.6.1. Os Altos Custos dos Acidentes do Trabalho</p>
<p align="justify">5.6.2. Classificação de Acidentes</p>
<p align="justify">5.6.3 Os Perigos dos Atos Inseguros </p>
<p align="justify">5.6.4. Consequências do Acidente de Trabalho</p>
<p align="justify">5.7. Desempenho da Petrobrás </p>
<p align="justify">6. EPI – Equipamentos de Segurança Individual</p>
<p align="justify">6.1. Conceito de EPI pela Norma Regulamentadora 6 (NR 6)</p>
<p align="justify">6.2. Certificado de Aprovação do EPI (CA)</p>
<p align="justify">6.3. EPI – Obrigações da Empresa </p>
<p align="justify">6.4. EPI – Obrigações do Funcionário</p>
<p align="justify">6.5. EPIs Cuja Utilização é Obrigatória</p>
<p align="justify">6.5.1. Capacete</p>
<p align="justify">6.5.2. Protetor Auricular</p>
<p align="justify">6.5.3. Óculos de Segurança </p>
<p align="justify">6.5.4. Botinas </p>
<p align="justify">6.5.5. Luvas de Segurança</p>
<p align="justify">6.5.6. Cinto de Segurança Tipo Paraquedista</p>
<p align="justify">6.5.7. Protetor Facial</p>
<p align="justify">6.5.8. Respirador Semi-Facial</p>
<p align="justify">6.6. Segurança no Serviço de Solda</p>
<p align="justify">6.7. Segurança no Serviço de Cortes com Maçarico</p>
<p align="justify">6.8. Segurança em Andaimes </p>
<p align="justify">6.9. Equipamentos de Segurança Coletiva (EPCs)</p>
<p align="justify">7. Normas Regulamentadoras e Cipa</p>
<p align="justify">7.1. CIPA Comissão Interna de Prevenção Acidentes</p>
<p align="justify">7.1.1. A Importância da CIPA</p>
<p align="justify">7.1.2. Principais Atribuições</p>
<p align="justify">7.1.3. Trabalhadores da Empresa</p>
<p align="justify">7.1.4. Objetivo da CIPA</p>
<p align="justify">8. Avaliação de Riscos</p>
<p align="justify">8.1. Risco X Perigo </p>
<p align="justify">8.2. Respondendo Algumas Questões </p>
<p align="justify">8.2.1. Quando Utilizar o Procedimento de Avaliação de Risco?</p>
<p align="justify">8.2.2. O Que é a Avaliação de Risco de S & SO e Por que Fazê-la?</p>
<p align="justify">8.2.3. Por que a Avaliação de Risco é Importante?</p>
<p align="justify">8.2.4. Problemas e Soluções</p>
<p align="justify">8.3. O Processo de Avaliação de Risco</p>
<p align="justify">9. A Importância do Meio Ambiente</p>
<p align="justify">9.1. Preservação do Meio Ambiente</p>
<p align="justify">9.2. Meio Ambiente na Era Industrial </p>
<p align="justify">9.3. Meio Ambiente na Era da Globalização</p>
<p align="justify">9.4. Principais Definições e Conceitos</p>
<p align="justify">9.5. Como Funciona o Meio Ambiente </p>
<p align="justify">9.6. Classificação do Meio Ambiente </p>
<p align="justify">9.6.1. Ambiente Natural </p>
<p align="justify">9.6.2. Meio Ambiente Abiótico</p>
<p align="justify">9.6.3. Meio Ambiente Biótico Plantas e Animais</p>
<p align="justify">9.7. Ambiente Cultural – Ambiente Construído</p>
<p align="justify">9.7.1. Ecossistema</p>
<p align="justify">9.7.2. Biodiversidade</p>
<p align="justify">9.7.3. Agricultura</p>
<p align="justify">9.7.4. Cadeia Alimentar</p>
<p align="justify">9.7.5. Fotossíntese</p>
<p align="justify">9.7.6. O Ciclo Hidrológico</p>
<p align="justify">9.7.7. Ciclo da Água</p>
<p align="justify">10. Legislação Ambiental</p>
<p align="justify">10.1. A Regulação Ambiental no Brasil</p>
<p align="justify">10.2. Área de Proteção Ambiental</p>
<p align="justify">10.3. Ibama </p>
<p align="justify">10.4. FEEMA – Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente</p>
<p align="justify">10.4.1. Atribuições da Feema </p>
<p align="justify">10.5. Licenciamento das Atividades Marítimas de Petróleo</p>
<p align="justify">10.6. Crimes Ambientais </p>
<p align="justify">10.7. Principais Legislações e Normas Aplicadas nas Indústrias</p>
<p align="justify">10.7.1. Lei de Crimes Ambientais</p>
<p align="justify">10.7.2. Sistema Nacional do Meio Ambiente</p>
<p align="justify">10.8. Camada de Ozônio</p>
<p align="justify">10.9. Aquecimento Global</p>
<p align="justify">10.9.1. Efeito Estufa</p>
<p align="justify">11. Estudos Ambientais</p>
<p align="justify">11.1. A Importância dos Estudos Ambientais</p>
<p align="justify">11.1.1. Impacto Ambiental</p>
<p align="justify">11.2. Gestão Ambiental</p>
<p align="justify">11.2.1. Riscos Tecnológicos</p>
<p align="justify">11.2.2. Processo Decisório</p>
<p align="justify">11.3. Poluição Ambiental</p>
<p align="justify">11.3.1. Elaboração de Planos de Emergência</p>
<p align="justify">11.3.2. Pós-consumo de Petroquímicos</p>
<p align="justify">11.3.3. Tecnologia Limpa</p>
<p align="justify">11.3.4. Redução de Resíduos</p>
<p align="justify">11.4. Série ISO 14000</p>
<p align="justify">11.4.1. ISO 14001</p>
<p align="justify">12. Petróleo e Meio Ambiente</p>
<p align="justify">12.1. A Indústria do Petróleo e o Meio Ambiente</p>
<p align="justify">12.2. Uma Indústria Poluidora e de Alto Risco</p>
<p align="justify">12.3. Agressões à Natureza em Todas as Etapas da Produção</p>
<p align="justify">12.4. Os Riscos “Ocultos” da Poluição</p>
<p align="justify">12.5. A Utilização dos Hidrocarbonetos </p>
<p align="justify">12.6. Excesso de Material ao Mar </p>
<p align="justify">13. Poluição</p>
<p align="justify">13.1. Caracterização do Fenômeno Poluição </p>
<p align="justify">13.2. Poluição no Ar </p>
<p align="justify">13.2.1. Revolução Industrial </p>
<p align="justify">13.2.2. Efeitos da Poluição </p>
<p align="justify">13.3. Poluição do Solo</p>
<p align="justify">13.4. Diversos Tipos de Poluição</p>
<p align="justify">13.4.1. Poluição Maciça</p>
<p align="justify">13.4.2. Poluição Crônica</p>
<p align="justify">13.4.3. Poluição Mecânica </p>
<p align="justify">13.4.4. Poluição Química</p>
<p align="justify">13.4.5. Poluição por Produtos Fito-Sanitários</p>
<p align="justify">13.4.6. Aterro Sanitário</p>
<p align="justify">13.4.7. Poluição Orgânica</p>
<p align="justify">13.4.8. Poluição Térmica</p>
<p align="justify">13.4.9. Poluição por Detergentes Sintéticos</p>
<p align="justify">13.5. Determinação da Qualidade da Água </p>
<p align="justify">13.5.1. Principais Químicos Poluentes</p>
<p align="justify">13.5.2. Ciclo do Nitrogênio</p>
<p align="justify">13.5.3. Ciclo do Gás Carbônico</p>
<p align="justify">13.6. Reciclagem </p>
<p align="justify">13.6.1. A Importância da Reciclagem</p>
<p align="justify">13.6.2. Reciclagem Primária</p>
<p align="justify">13.6.3. Reciclagem Secundária</p>
<p align="justify">13.6.4. Coleta Seletiva</p>
<p align="justify">13.6.4.1. Símbolos da Coleta Seletiva</p>
<p align="justify">13.6.5. Geração de Resíduos </p>
<p align="justify">14. Saúde Ocupacional</p>
<p align="justify">14.1. Evolução Histórica da Segurança e Medicina do Trabalho</p>
<p align="justify">14.2. OHSAS 18001 – Occupational Health and Safety Assessment Series (Série de Avaliação da Segurança e Saúde do Trabalho)</p>
<p align="justify">14.3. Glossário</p>
<p align="justify">15. Primeiros Socorros</p>
<p align="justify">15.1. Avaliação da Situação </p>
<p align="justify">15.1.1. Avaliação das Condições Gerais da Vítima</p>
<p align="justify">15.2. Assistência</p>
<p align="justify">15.2.1. Posição Lateral de Segurança (PLS)</p>
<p align="justify">15.3. Respiração</p>
<p align="justify">15.3.1. Abertura das Vias Respiratórias</p>
<p align="justify">15.3.2. Respiração Artificial</p>
<p align="justify">15.4. Asfixia/Sufocação</p>
<p align="justify">15.5. Asma</p>
<p align="justify">15.6. Convulsão</p>
<p align="justify">15.7. Circulação</p>
<p align="justify">15.7.1. Massagem Cardíaca</p>
<p align="justify">15.8. Hemorragias </p>
<p align="justify">15.8.1. Hemorragias Externas</p>
<p align="justify">15.8.2. Hemorragia Nasal</p>
<p align="justify">15.8.3. Hemorragia na Palma da Mão</p>
<p align="justify">15.9. Ataque Cardíaco (Apoplexia)</p>
<p align="justify">15.9.1. Diagnóstico</p>
<p align="justify">15.9.2. Tratamento</p>
<p align="justify">15.9.3. Cuidados</p>
<p align="justify">15.9.4. Prevenção</p>
<p align="justify">15.10. Desmaio</p>
<p align="justify">15.11. Estado de Choque</p>
<p align="justify">15.12. Ferimentos Picadas</p>
<p align="justify">15.13. Mordeduras</p>
<p align="justify">15.14. Queimaduras</p>
<p align="justify">15.15. Entorses</p>
<p align="justify">15.16. Fraturas</p>
<p align="justify">15.17. Choques Elétricos</p>
<p align="justify">15.18. Envenenamento e Intoxicação</p>
<p align="justify">15.19. Insolação/Golpe de Calor</p>
<p align="justify">15.20. Transporte de Vítimas</p>
<p align="justify"> </p>

Demonstracao

2016-02-05_11-29-40-PetrleoII.swf

Exercicios

0

Paginas

192

ISBN

978-85-371-0230-5