Menu

Técnicas de Almoxarifado – Práticas Eficazes para o Dia a Dia

R$35,00

O almoxarifado de uma empresa é o local onde são armazenados e conservados materiais, de forma organizada, permitindo que os produtos estejam disponíveis sempre que forem solicitados. Hoje …

320 páginasAutor(es): Ricardo Marinho / Wanderley BegnonISBN: 978-85-371-0435-4
Sumário

Sumário

1. O Que é Almoxarifado
1.1. Origem do Termo
1.2. Conceituação
1.3. A Importância do Almoxarifado no Contexto Organizacional
1.4. Principais Funções do Almoxarifado
1.5. Tipos de Materiais Armazenados no Almoxarifado
2. Atividades de um Almoxarifado
2.1. Rotinas de um Almoxarifado
2.2. Organograma Padrão Funcional de um Almoxarifado
2.3. Funções Básicas da Armazenagem
2.4. Procedimentos Administrativos e Operacionais
2.4.1. Recebimento e Aceitação do Material
2.4.1.1. Entrada de Materiais
2.4.1.2. Conferência Quantitativa
2.4.1.3. Conferência Qualitativa
2.4.1.4. Regularização
2.4.2. Armazenagem
2.4.3. Expedição
2.4.3.1. Carregamento
2.4.3.2. Atividade de Picking
2.4.3.3. Expedição Externa
2.4.3.4. Planejamento
2.4.4. Escolha do Modal de Transporte
2.4.4.1. Modal Rodoviário
2.4.4.2. Modal Ferroviário
2.4.4.3. Modal Aquaviário
2.4.4.4. Modal Hidroviário
2.4.4.4.1.Transporte de Cabotagem
2.4.4.5. Modal Aéreo
2.4.4.6. Modal Dutoviário
2.4.4.6.1.A Importância dos Dutos
2.4.4.6.2.Gasodutos Terrestres e Submarinos
2.4.4.6.3.Gasodutos
2.4.4.6.4.Oleodutos
2.4.4.6.5.Polidutos
2.4.5. Controle
3. Gestão Administrativa
3.1. Recursos Organizacionais
3.2. Princípios para Tomada de Decisão
3.2.1. Conceito de Níveis da Administração
3.2.2. Conceito de Eficiência e Eficácia
3.3. Noções de Atendimento ao Público
3.3.1. Tipos de Clientes
3.3.2. Princípio para um Bom Atendimento no Almoxarifado
3.3.3. Regras Básicas de Convivência Social
3.4. Organização do Ambiente de Trabalho
3.5. Os Recursos Humanos
3.5.1. O Perfil do Almoxarife e seus Auxiliares
3.5.2. Ética Profissional
4. Gestão de Compras
4.1. Principais Conceitos
4.1.1. Compras
4.1.2. Fornecedores
4.1.2.1. Tipos de Fornecedores
4.1.2.2. Cadastro de Fornecedores
4.1.2.3. Pesquisa de Fornecedor
4.1.3. Preço
4.2. Processo de Compras
4.3. Compras pela Internet
5. Gestão da Qualidade
5.1. As Necessidades Implícitas dos Clientes
5.1.1. Satisfazendo as Necessidades
5.1.2. A Relação Cliente-Fornecedor (Internos e Externos)
5.1.3. A Trilogia de Juran e as Fases do Planejamento
5.2. TQC - Total Quality Control
5.2.1. TQC: Satisfazendo as Necessidades das Pessoas
5.2.2. TQC: Garantia de uma Maior Satisfação do Cliente
5.2.3. TQC: Garantia de Maior Qualidade no Atendimento
5.2.4. TQC: Redução de Custos para Minimizar Retrabalhos
5.2.5. TQC: Aumenta a Lucratividade e Crescimento
5.2.6. TQC: Total, Porque Precisa Abranger Toda a Organização
5.3. CCQ - Círculo de Controle da Qualidade
5.4. PDCA - Ciclo PDCA
5.5. Produtividade e Competividade
5.6. Programa 5S
5.6.1. SEIRI - Senso de Utilização e Descarte
5.6.2. SEITON - Senso de Arrumação e Ordenação
5.6.3. SEISO - Senso de Limpeza
5.6.4. SEIKETSU - Senso de Saúde e Higiene
5.6.5. SHITSUKE - Senso de Autodisciplina
5.7. Implantação do Programa 5S
5.8. KPI - Indicadores de Desempenho
5.8.1. Dock to Stok Time
5.8.2. Nível de Serviço
5.8.3. Stock Out
5.8.4. Inventário Físico
5.8.5. Acurácia de Estoques
5.8.6. Taxa de Ocupação Volumétrica
5.8.7. Custos de Movimentação e Armazenagem
5.8.8. Giro de Estoques
5.9. ISO 9001 para a Área de Almoxarifado
5.9.1. O Que é ISO?
5.9.2. Famílias de Normas
5.9.2.1. A Família 9000
5.9.2.2. A Estrutura da Norma
5.9.3. Implantação e Certificação
5.9.4. PDCA - Método de Gerenciamento de Processos
5.9.5. Principais Requisitos da ISO 9001
5.9.5.1. Requisito 4 - Sistemas de Gestão da Qualidade
5.9.5.2. Implementação de Gestão pela Qualidade
5.10. Requisitos Gerais
5.10.1. Requisito 7.4.1 - O Processo de Aquisição
5.10.2. Requisito 7.5.3 - Identificação e Rastreabilidade
5.10.3. Requisito 7.5.4 Propriedade do Cliente
5.10.4. Requisito 7.5.5 - Preservação do Produto
6. Tecnologia da Informação no Almoxarifado
6.1. Tecnologia da Informação na Logística
6.2. Fatores Essenciais na Tecnologia de Informatização de
um Almoxarifado
6.3. Sistemas de Gerenciamento de Estoques
6.3.1. O Sistema de Manufatura Flexível (SMF)
6.3.2. OPT - Optimized Production Technology
6.4. Sistema de Transporte e Armazenamento
6.4.1. Sistema WMS
6.4.2. ERP - Enterprise Resource Planning
6.4.3. MRP - Material Requirement Planning
6.4.4. MRP II
6.4.5. RFID - Radio Frequency Identification
6.4.5.1. Etiqueta RFID
6.4.5.2. Leitores
6.4.6. AVL - Automatic Vehicle Location
7. Administração de Materiais
7.1. Objetivos da Administração de Materiais
7.2. Atividades da Administração de Materiais
7.2.1. Atividades Primárias
7.2.2. Atividades de Apoio
7.3. Procedimentos Fundamentais de Administração de Materiais
7.4. Sistema de Administração de Material
7.5. Gestão da Cadeia de Suprimentos
7.6. Classificação de Materiais
7.6.1. Passos para se Classificar um Material do Estoque
7.6.2. Sistema Alfabético
7.6.3. Sistema Alfanumérico
7.6.4. Sistema Numérico ou Decimal
7.6.5. Código de Barras
7.6.5.1. Sistema EAN
7.7. Classificação por Tipos de Demanda
7.7.1. Materiais Não de Estoque
7.7.2. Materiais de Estoque
8. Gestão de Estoque
8.1. Funções do Estoque
8.2. Políticas de Estoque
8.3. Dilema da Gestão de Materiais
8.4. Tipos de Estoque
8.5. Registros de Estoque
8.6. Administração e Controle de Materiais e Estoques
8.6.1. Funções do Controle de Estoque
8.7. Modelos de Administração de Estoque
8.7.1. Sistema Just in Time
8.7.2. Sistema Kanban
8.7.2.1. Como Funciona o Método
8.7.2.2. Atualizações do Kanban
8.8. Avaliação de Estoques
8.8.1. Inventário Periódico
8.8.2. Inventário Permanente
8.9. Métodos de Avaliação de Estoque
8.9.1. Método ABC de Materiais e Estoques
8.9.2. Métodos de Avaliação de Estoque
8.9.2.1. PEPS (FIFO)
8.9.2.2. UEPS (LIFO)
8.9.2.3. Método CMP - Custo Médio Ponderado
8.9.3. Planejamento de Reposição de Estoque
8.9.3.1. Previsão de Consumo para Reposição de Estoque
8.9.3.2. Técnicas de Previsão
8.10. Custos de Estoque
8.10.1. Custo de Armazenagem
8.10.2. Custo do Pedido
8.10.3. Custo Total
8.10.4. Modelo do Ponto de Reposição
8.10.5. Demanda Média
8.10.6. Cálculo do Ponto de Pedido
8.10.7. Cálculo do Estoque Máximo
8.10.8. Cálculo do Estoque de Segurança
8.10.9. Sistema de Duas Caixas
8.10.10. Lote Ecônomico de Compras - LEC
9. Armazenagem
9.1. Definições e Conceitos
9.2. Importância
9.3. Objetivos do Armazenamento
9.4. Funções Logísticas da Armazenagem
9.4.1. Armazenagem Simples ou Complexa
9.5. Tipos de Armazenagem e Instalações
9.6. Critérios do Processo de Armazenagem
9.7. Recomendações Especiais para Armazenamento de Produtos
Químicos
9.7.1. Tanques Atmosféricos
9.7.2. Tancagem e Classificação
9.7.2.1. Posição dos Tanques
9.7.2.2. Classificação
9.7.3. Recomendações Gerais
9.8. Embalagem
9.8.1. Funções Logísticas da Embalagem
9.8.2. Tipos de Embalagens
9.8.3. Materiais das Embalagens
9.8.4. Embalagens para Armazenagem e Transporte
9.8.4.1. Caixa de Papelão
9.8.4.1.1. Tipos de Papelão Ondulado
9.8.4.1.2.Tipos de Ondas
9.8.4.2. Tambores Metálicos
9.8.4.3. Bombonas
9.8.4.4. Fardos
9.8.4.5. Filmes Shrink e Stretch
9.8.5. Embalagens para Cargas Perigosas
9.9. Simbologias nas Embalagens
9.9.1. Símbolos de Segurança e Proteção
9.10. Princípios e Fatores de Movimentação e Armazenagem
9.11. Princípios Básicos de Armazenagem
9.12. Áreas de Armazenagem
9.13. Arranjo Físico - Layout
9.13.1. Conceituações
9.13.2. Objetivos
9.13.3. Indicadores de Problemas de um Layout
9.13.4. Resultados de um Bom Layout
9.13.5. Tipos de Layout
9.13.6. Passos para Implantação de um Layout
9.13.7. Estratégias para a Implantação do Layout
9.13.8. Especificidades de um Projeto de Layout de um Almoxarifado
9.13.9. O Espaço no Projeto do Layout de um Almoxarifado
9.13.9.1. Espaço Vertical
9.13.9.2. Corredores
9.13.9.3. Espaçamento entre as Colunas
10. Movimentação de Cargas
10.1. Leis da Movimentação de Materiais
10.2. Tipos de Movimentação
10.2.1. Movimentação Manual de Cargas
10.2.2. Ergonomia na Movimentação Manual de Cargas
10.2.2.1. Tipos de Ergonomia
10.2.2.2. Recomendações Gerais
10.2.2.3. Fórmula para Calcular a Carga Máxima
10.2.2.4. Técnicas de Levantamento de Caixas de Papelão
10.2.2.5. Técnicas de Levantamento de Sacos
10.2.2.6. Procedimentos Inadequados que Devem Ser Evitados
10.2.3. Movimentação Mecanizada
10.3. Técnicas de Movimentação e Armazenamento
10.3.1. Unitização de Cargas
10.3.1.1. Paletes
10.3.1.2. Arranjos sobre Paletes
10.3.2. Sistema de Armazenagem
10.4. Equipamentos de Movimentação
10.4.1. Tipos de Equipamentos de Movimentação mais Utilizados
10.4.2. Sistemas de Transportadora Contínuos
10.4.3. Sistemas para Manuseio para Áreas Restritas
10.4.4. Outros Equipamentos
11. Segurança no Almoxarifado
11.1. Segurança - Responsabilidade de Todos
11.1.1. Programas e Campanhas para Redução dos Acidentes
11.1.2. Ocorrências de Acidentes de Trabalho
11.1.3. Conceito Legal Sobre Acidente de Trabalho
11.1.3.1. Classificação de Acidentes
11.2. Atos Inseguros
11.3. Condição Ambiente de Insegurança ou Condição Insegura
11.4. Consequências dos Acidentes de Trabalho
11.4.1. Lesão
11.4.2. As Consequências dos Acidentes para o Trabalhador
11.4.2.1. Traumas Psicológicos
11.4.3. As Consequências dos Acidentes para o Empregador
11.5. Os Desafios da Prevenção
11.5.1. Desafios de Reduzir os Índices de Acidentes
11.6. Organização do Ambiente
11.6.1. Riscos no Ambiente de um Almoxarifado
11.6.1.1. Riscos Químicos
11.6.1.2. Riscos Físicos
11.6.2. Medidas de Controle
11.7. Exposição aos Agentes
11.7.1. Intoxicação
11.8. Fatores Elétricos e Mecânicos
11.9. Técnica de Análise Preliminar de Risco - APR
11.9.1. Análises Preliminares de Riscos - Almoxarifado
11.10. Uso de Cores como Fator de Segurança nos Almoxarifados
11.11. Cartazes
11.12. Princípios Básicos de Prevenção a Incêndio
11.12.1. Entendendo o que é Fogo
11.12.2. Combustão e Queima
11.12.2.1. O Fenômeno da Combustão
11.12.2.2. Produtos da Combustão
11.12.3. Entendendo o que é Incêndio
11.12.3.1. Classificação dos Incêndios
11.12.4. Métodos de Extinção
11.12.5. Agentes e Equipamentos Extintores
11.12.6. Uso da Água como Agente Extintor
11.12.7. Ações Preventivas
12. Normas Regulamentadoras
12.1. NR 6 - Equipamentos de Segurança Individual e Coletiva
12.1.1. NR 6
12.2. Obrigações dos Empregados
12.2.1. Obrigações do Empregador
12.2.1.1. Redução de Custos para Empregador
12.2.1.2. Competência
12.3. A Importância dos Equipamentos de Proteção nos Almoxarifados
12.3.1. Os Motivos das Ocorrências de Doenças
12.4. Os Tipos de EPIs mais Utilizados nos Almoxarifados
12.5. Equipamento de Proteção Coletiva - EPC
12.5.1. A Importância dos EPCs
12.5.2. Utilização dos EPCs
12.5.3. Recomendações Gerais de Segurança
12.6. NR 11 - Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio
de Materiais
12.6.1. NR 16 - Atividades e Operações Perigosas
12.6.2. NR 17 - Ergonomia
12.6.3. NR 33 - Espaço Confinado nos Almoxarifados
12.6.3.1. Características dos Espaços Confinados
12.6.3.2. Ambientes de Riscos Constantes
12.6.3.3. Limitações dos Espaços Confinados
12.7. O Papel das Empresas
12.7.1. Onde são Encontrados os Espaços Confinados
13. Termos Utilizados na Gestão do Almoxarifado
Amostra

Clique nos cantos para folhear

Exercícios

Download do arquivo de exercícios

Clique aqui para fazer o download.
REF: 978-85-371-0435-4 Categoria

O almoxarifado de uma empresa é o local onde são armazenados e conservados materiais, de forma organizada, permitindo que os produtos estejam disponíveis sempre que forem solicitados. Hoje o almoxarifado assume um papel importante na gestão de materiais, influenciando até mesmo nos resultados financeiros da empresa, uma vez que material em estoque significa recursos financeiros em estoque. Uma boa gestão de um almoxarifado deve contar com processos que utilizam ferramentas de TI, e principalmente pessoas treinadas e capacitadas para executar tarefas integradas e seguras.

O livro traz uma compilação de técnicas reconhecidas no âmbito empresarial, tem a finalidade de modificar procedimentos errôneos em almoxarifados e mostrar a importância desse setor na economia das empresas. Entre os tópicos abordados no livro estão: principais funções do almoxarifado, organograma padrão funcional de um almoxarifado, funções básicas de armazenagem, recebimento e aceitação do material, conferência quantitativa e qualitativa, atividade de picking, recursos organizacionais, atendimento ao público, organização do ambiente de trabalho, gestão de compras, gestão da qualidade, TQC, círculo de controle da qualidade, inventário físico, acurácia de estoques, custos de movimentação e armazenagem, giro de estoques, tecnologia da informação no almoxarifado, administração de materiais, modelos de administração de estoque, métodos de avaliação de estoque, armazenagem simples ou complexa, tipos de embalagem, leis da movimentação de materiais, entre outras.

Peso 0.4 kg
Dimensões 210 x 148 x 2 mm
Autor

Ricardo Marinho / Wanderley Begnon

Sumario

1. O Que é Almoxarifado
<br />1.1. Origem do Termo
<br />1.2. Conceituação
<br />1.3. A Importância do Almoxarifado no Contexto Organizacional
<br />1.4. Principais Funções do Almoxarifado
<br />1.5. Tipos de Materiais Armazenados no Almoxarifado
<br />2. Atividades de um Almoxarifado
<br />2.1. Rotinas de um Almoxarifado
<br />2.2. Organograma Padrão Funcional de um Almoxarifado
<br />2.3. Funções Básicas da Armazenagem
<br />2.4. Procedimentos Administrativos e Operacionais
<br />2.4.1. Recebimento e Aceitação do Material
<br />2.4.1.1. Entrada de Materiais
<br />2.4.1.2. Conferência Quantitativa
<br />2.4.1.3. Conferência Qualitativa
<br />2.4.1.4. Regularização
<br />2.4.2. Armazenagem
<br />2.4.3. Expedição
<br />2.4.3.1. Carregamento
<br />2.4.3.2. Atividade de Picking
<br />2.4.3.3. Expedição Externa
<br />2.4.3.4. Planejamento
<br />2.4.4. Escolha do Modal de Transporte
<br />2.4.4.1. Modal Rodoviário
<br />2.4.4.2. Modal Ferroviário
<br />2.4.4.3. Modal Aquaviário
<br />2.4.4.4. Modal Hidroviário
<br />2.4.4.4.1.Transporte de Cabotagem
<br />2.4.4.5. Modal Aéreo
<br />2.4.4.6. Modal Dutoviário
<br />2.4.4.6.1.A Importância dos Dutos
<br />2.4.4.6.2.Gasodutos Terrestres e Submarinos
<br />2.4.4.6.3.Gasodutos
<br />2.4.4.6.4.Oleodutos
<br />2.4.4.6.5.Polidutos
<br />2.4.5. Controle
<br />3. Gestão Administrativa
<br />3.1. Recursos Organizacionais
<br />3.2. Princípios para Tomada de Decisão
<br />3.2.1. Conceito de Níveis da Administração
<br />3.2.2. Conceito de Eficiência e Eficácia
<br />3.3. Noções de Atendimento ao Público
<br />3.3.1. Tipos de Clientes
<br />3.3.2. Princípio para um Bom Atendimento no Almoxarifado
<br />3.3.3. Regras Básicas de Convivência Social
<br />3.4. Organização do Ambiente de Trabalho
<br />3.5. Os Recursos Humanos
<br />3.5.1. O Perfil do Almoxarife e seus Auxiliares
<br />3.5.2. Ética Profissional
<br />4. Gestão de Compras
<br />4.1. Principais Conceitos
<br />4.1.1. Compras
<br />4.1.2. Fornecedores
<br />4.1.2.1. Tipos de Fornecedores
<br />4.1.2.2. Cadastro de Fornecedores
<br />4.1.2.3. Pesquisa de Fornecedor
<br />4.1.3. Preço
<br />4.2. Processo de Compras
<br />4.3. Compras pela Internet
<br />5. Gestão da Qualidade
<br />5.1. As Necessidades Implícitas dos Clientes
<br />5.1.1. Satisfazendo as Necessidades
<br />5.1.2. A Relação Cliente-Fornecedor (Internos e Externos)
<br />5.1.3. A Trilogia de Juran e as Fases do Planejamento
<br />5.2. TQC – Total Quality Control
<br />5.2.1. TQC: Satisfazendo as Necessidades das Pessoas
<br />5.2.2. TQC: Garantia de uma Maior Satisfação do Cliente
<br />5.2.3. TQC: Garantia de Maior Qualidade no Atendimento
<br />5.2.4. TQC: Redução de Custos para Minimizar Retrabalhos
<br />5.2.5. TQC: Aumenta a Lucratividade e Crescimento
<br />5.2.6. TQC: Total, Porque Precisa Abranger Toda a Organização
<br />5.3. CCQ – Círculo de Controle da Qualidade
<br />5.4. PDCA – Ciclo PDCA
<br />5.5. Produtividade e Competividade
<br />5.6. Programa 5S
<br />5.6.1. SEIRI – Senso de Utilização e Descarte
<br />5.6.2. SEITON – Senso de Arrumação e Ordenação
<br />5.6.3. SEISO – Senso de Limpeza
<br />5.6.4. SEIKETSU – Senso de Saúde e Higiene
<br />5.6.5. SHITSUKE – Senso de Autodisciplina
<br />5.7. Implantação do Programa 5S
<br />5.8. KPI – Indicadores de Desempenho
<br />5.8.1. Dock to Stok Time
<br />5.8.2. Nível de Serviço
<br />5.8.3. Stock Out
<br />5.8.4. Inventário Físico
<br />5.8.5. Acurácia de Estoques
<br />5.8.6. Taxa de Ocupação Volumétrica
<br />5.8.7. Custos de Movimentação e Armazenagem
<br />5.8.8. Giro de Estoques
<br />5.9. ISO 9001 para a Área de Almoxarifado
<br />5.9.1. O Que é ISO?
<br />5.9.2. Famílias de Normas
<br />5.9.2.1. A Família 9000
<br />5.9.2.2. A Estrutura da Norma
<br />5.9.3. Implantação e Certificação
<br />5.9.4. PDCA – Método de Gerenciamento de Processos
<br />5.9.5. Principais Requisitos da ISO 9001
<br />5.9.5.1. Requisito 4 – Sistemas de Gestão da Qualidade
<br />5.9.5.2. Implementação de Gestão pela Qualidade
<br />5.10. Requisitos Gerais
<br />5.10.1. Requisito 7.4.1 – O Processo de Aquisição
<br />5.10.2. Requisito 7.5.3 – Identificação e Rastreabilidade
<br />5.10.3. Requisito 7.5.4 Propriedade do Cliente
<br />5.10.4. Requisito 7.5.5 – Preservação do Produto
<br />6. Tecnologia da Informação no Almoxarifado
<br />6.1. Tecnologia da Informação na Logística
<br />6.2. Fatores Essenciais na Tecnologia de Informatização de
<br /> um Almoxarifado
<br />6.3. Sistemas de Gerenciamento de Estoques
<br />6.3.1. O Sistema de Manufatura Flexível (SMF)
<br />6.3.2. OPT – Optimized Production Technology
<br />6.4. Sistema de Transporte e Armazenamento
<br />6.4.1. Sistema WMS
<br />6.4.2. ERP – Enterprise Resource Planning
<br />6.4.3. MRP – Material Requirement Planning
<br />6.4.4. MRP II
<br />6.4.5. RFID – Radio Frequency Identification
<br />6.4.5.1. Etiqueta RFID
<br />6.4.5.2. Leitores
<br />6.4.6. AVL – Automatic Vehicle Location
<br />7. Administração de Materiais
<br />7.1. Objetivos da Administração de Materiais
<br />7.2. Atividades da Administração de Materiais
<br />7.2.1. Atividades Primárias
<br />7.2.2. Atividades de Apoio
<br />7.3. Procedimentos Fundamentais de Administração de Materiais
<br />7.4. Sistema de Administração de Material
<br />7.5. Gestão da Cadeia de Suprimentos
<br />7.6. Classificação de Materiais
<br />7.6.1. Passos para se Classificar um Material do Estoque
<br />7.6.2. Sistema Alfabético
<br />7.6.3. Sistema Alfanumérico
<br />7.6.4. Sistema Numérico ou Decimal
<br />7.6.5. Código de Barras
<br />7.6.5.1. Sistema EAN
<br />7.7. Classificação por Tipos de Demanda
<br />7.7.1. Materiais Não de Estoque
<br />7.7.2. Materiais de Estoque
<br />8. Gestão de Estoque
<br />8.1. Funções do Estoque
<br />8.2. Políticas de Estoque
<br />8.3. Dilema da Gestão de Materiais
<br />8.4. Tipos de Estoque
<br />8.5. Registros de Estoque
<br />8.6. Administração e Controle de Materiais e Estoques
<br />8.6.1. Funções do Controle de Estoque
<br />8.7. Modelos de Administração de Estoque
<br />8.7.1. Sistema Just in Time
<br />8.7.2. Sistema Kanban
<br />8.7.2.1. Como Funciona o Método
<br />8.7.2.2. Atualizações do Kanban
<br />8.8. Avaliação de Estoques
<br />8.8.1. Inventário Periódico
<br />8.8.2. Inventário Permanente
<br />8.9. Métodos de Avaliação de Estoque
<br />8.9.1. Método ABC de Materiais e Estoques
<br />8.9.2. Métodos de Avaliação de Estoque
<br />8.9.2.1. PEPS (FIFO)
<br />8.9.2.2. UEPS (LIFO)
<br />8.9.2.3. Método CMP – Custo Médio Ponderado
<br />8.9.3. Planejamento de Reposição de Estoque
<br />8.9.3.1. Previsão de Consumo para Reposição de Estoque
<br />8.9.3.2. Técnicas de Previsão
<br />8.10. Custos de Estoque
<br />8.10.1. Custo de Armazenagem
<br />8.10.2. Custo do Pedido
<br />8.10.3. Custo Total
<br />8.10.4. Modelo do Ponto de Reposição
<br />8.10.5. Demanda Média
<br />8.10.6. Cálculo do Ponto de Pedido
<br />8.10.7. Cálculo do Estoque Máximo
<br />8.10.8. Cálculo do Estoque de Segurança
<br />8.10.9. Sistema de Duas Caixas
<br />8.10.10. Lote Ecônomico de Compras – LEC
<br />9. Armazenagem
<br />9.1. Definições e Conceitos
<br />9.2. Importância
<br />9.3. Objetivos do Armazenamento
<br />9.4. Funções Logísticas da Armazenagem
<br />9.4.1. Armazenagem Simples ou Complexa
<br />9.5. Tipos de Armazenagem e Instalações
<br />9.6. Critérios do Processo de Armazenagem
<br />9.7. Recomendações Especiais para Armazenamento de Produtos
<br /> Químicos
<br />9.7.1. Tanques Atmosféricos
<br />9.7.2. Tancagem e Classificação
<br />9.7.2.1. Posição dos Tanques
<br />9.7.2.2. Classificação
<br />9.7.3. Recomendações Gerais
<br />9.8. Embalagem
<br />9.8.1. Funções Logísticas da Embalagem
<br />9.8.2. Tipos de Embalagens
<br />9.8.3. Materiais das Embalagens
<br />9.8.4. Embalagens para Armazenagem e Transporte
<br />9.8.4.1. Caixa de Papelão
<br />9.8.4.1.1. Tipos de Papelão Ondulado
<br />9.8.4.1.2.Tipos de Ondas
<br />9.8.4.2. Tambores Metálicos
<br />9.8.4.3. Bombonas
<br />9.8.4.4. Fardos
<br />9.8.4.5. Filmes Shrink e Stretch
<br />9.8.5. Embalagens para Cargas Perigosas
<br />9.9. Simbologias nas Embalagens
<br />9.9.1. Símbolos de Segurança e Proteção
<br />9.10. Princípios e Fatores de Movimentação e Armazenagem
<br />9.11. Princípios Básicos de Armazenagem
<br />9.12. Áreas de Armazenagem
<br />9.13. Arranjo Físico – Layout
<br />9.13.1. Conceituações
<br />9.13.2. Objetivos
<br />9.13.3. Indicadores de Problemas de um Layout
<br />9.13.4. Resultados de um Bom Layout
<br />9.13.5. Tipos de Layout
<br />9.13.6. Passos para Implantação de um Layout
<br />9.13.7. Estratégias para a Implantação do Layout
<br />9.13.8. Especificidades de um Projeto de Layout de um Almoxarifado
<br />9.13.9. O Espaço no Projeto do Layout de um Almoxarifado
<br />9.13.9.1. Espaço Vertical
<br />9.13.9.2. Corredores
<br />9.13.9.3. Espaçamento entre as Colunas
<br />10. Movimentação de Cargas
<br />10.1. Leis da Movimentação de Materiais
<br />10.2. Tipos de Movimentação
<br />10.2.1. Movimentação Manual de Cargas
<br />10.2.2. Ergonomia na Movimentação Manual de Cargas
<br />10.2.2.1. Tipos de Ergonomia
<br />10.2.2.2. Recomendações Gerais
<br />10.2.2.3. Fórmula para Calcular a Carga Máxima
<br />10.2.2.4. Técnicas de Levantamento de Caixas de Papelão
<br />10.2.2.5. Técnicas de Levantamento de Sacos
<br />10.2.2.6. Procedimentos Inadequados que Devem Ser Evitados
<br />10.2.3. Movimentação Mecanizada
<br />10.3. Técnicas de Movimentação e Armazenamento
<br />10.3.1. Unitização de Cargas
<br />10.3.1.1. Paletes
<br />10.3.1.2. Arranjos sobre Paletes
<br />10.3.2. Sistema de Armazenagem
<br />10.4. Equipamentos de Movimentação
<br />10.4.1. Tipos de Equipamentos de Movimentação mais Utilizados
<br />10.4.2. Sistemas de Transportadora Contínuos
<br />10.4.3. Sistemas para Manuseio para Áreas Restritas
<br />10.4.4. Outros Equipamentos
<br />11. Segurança no Almoxarifado
<br />11.1. Segurança – Responsabilidade de Todos
<br />11.1.1. Programas e Campanhas para Redução dos Acidentes
<br />11.1.2. Ocorrências de Acidentes de Trabalho
<br />11.1.3. Conceito Legal Sobre Acidente de Trabalho
<br />11.1.3.1. Classificação de Acidentes
<br />11.2. Atos Inseguros
<br />11.3. Condição Ambiente de Insegurança ou Condição Insegura
<br />11.4. Consequências dos Acidentes de Trabalho
<br />11.4.1. Lesão
<br />11.4.2. As Consequências dos Acidentes para o Trabalhador
<br />11.4.2.1. Traumas Psicológicos
<br />11.4.3. As Consequências dos Acidentes para o Empregador
<br />11.5. Os Desafios da Prevenção
<br />11.5.1. Desafios de Reduzir os Índices de Acidentes
<br />11.6. Organização do Ambiente
<br />11.6.1. Riscos no Ambiente de um Almoxarifado
<br />11.6.1.1. Riscos Químicos
<br />11.6.1.2. Riscos Físicos
<br />11.6.2. Medidas de Controle
<br />11.7. Exposição aos Agentes
<br />11.7.1. Intoxicação
<br />11.8. Fatores Elétricos e Mecânicos
<br />11.9. Técnica de Análise Preliminar de Risco – APR
<br />11.9.1. Análises Preliminares de Riscos – Almoxarifado
<br />11.10. Uso de Cores como Fator de Segurança nos Almoxarifados
<br />11.11. Cartazes
<br />11.12. Princípios Básicos de Prevenção a Incêndio
<br />11.12.1. Entendendo o que é Fogo
<br />11.12.2. Combustão e Queima
<br />11.12.2.1. O Fenômeno da Combustão
<br />11.12.2.2. Produtos da Combustão
<br />11.12.3. Entendendo o que é Incêndio
<br />11.12.3.1. Classificação dos Incêndios
<br />11.12.4. Métodos de Extinção
<br />11.12.5. Agentes e Equipamentos Extintores
<br />11.12.6. Uso da Água como Agente Extintor
<br />11.12.7. Ações Preventivas
<br />12. Normas Regulamentadoras
<br />12.1. NR 6 – Equipamentos de Segurança Individual e Coletiva
<br />12.1.1. NR 6
<br />12.2. Obrigações dos Empregados
<br />12.2.1. Obrigações do Empregador
<br />12.2.1.1. Redução de Custos para Empregador
<br />12.2.1.2. Competência
<br />12.3. A Importância dos Equipamentos de Proteção nos Almoxarifados
<br />12.3.1. Os Motivos das Ocorrências de Doenças
<br />12.4. Os Tipos de EPIs mais Utilizados nos Almoxarifados
<br />12.5. Equipamento de Proteção Coletiva – EPC
<br />12.5.1. A Importância dos EPCs
<br />12.5.2. Utilização dos EPCs
<br />12.5.3. Recomendações Gerais de Segurança
<br />12.6. NR 11 – Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio
<br /> de Materiais
<br />12.6.1. NR 16 – Atividades e Operações Perigosas
<br />12.6.2. NR 17 – Ergonomia
<br />12.6.3. NR 33 – Espaço Confinado nos Almoxarifados
<br />12.6.3.1. Características dos Espaços Confinados
<br />12.6.3.2. Ambientes de Riscos Constantes
<br />12.6.3.3. Limitações dos Espaços Confinados
<br />12.7. O Papel das Empresas
<br />12.7.1. Onde são Encontrados os Espaços Confinados
<br />13. Termos Utilizados na Gestão do Almoxarifado
<br />

Demonstracao

2016-02-05_02-40-55-almoxarifado.swf

Exercicios

2016-02-05_02-40-45-GABARITOTecnicasAlmoxarifado.zip

Paginas

320

ISBN

978-85-371-0435-4